ASSINE

Os bancos que decidiram não cobrar tarifa do cheque especial

Taxa pode ser aplicada em novas contas desde 6 de janeiro. Já para os antigos correntistas a cobrança só poderá começar a partir de 1° de junho

Publicado em 05/03/2020 às 13h30
Atualizado em 05/03/2020 às 14h46
É permitida a cobrança de correntistas com limite superior a R$ 500 no cheque especial. Crédito: Shutterstock
É permitida a cobrança de correntistas com limite superior a R$ 500 no cheque especial. Crédito: Shutterstock

Em novembro passado, o governo federal decidiu limitar em 8% os juros do cheque especial cobrado pelos bancos. Em contrapartida, as instituições financeiras passam a ter o direito de cobrar uma taxa de 0,25% de todos os clientes que tenham limite superior a R$ 500 no cheque especial – independente se usar ou não o benefício.

No entanto, os maiores bancos do país afirmaram que, ao menos por enquanto, não vão fazer a cobrança. A taxa poderá ser cobrada dos atuais correntistas a partir de 1º de junho. Já para contas que foram abertas a partir de 6 de janeiro a cobrança já está liberada.

Mas tanto no caso das novas contas quanto das antigas os bancos deverão informar aos clientes sobre a cobrança. O Conselho Monetário Nacional (CMN) determinou que os bancos comuniquem a cobrança com 30 dias de antecedência.

Banestes, Sicoob, Banco do Brasil, Caixa, Santander e Itaú disseram que não vão cobrar. Somente o Bradesco ponderou que ainda está avaliando se será cobrada alguma tarifa e de que forma será aplicada, se for o caso

O QUE DIZEM OS BANCOS

BANESTES

“O Banestes informa que inicialmente não irá efetuar a cobrança de tarifa de 0,25% para clientes que possuam crédito de cheque especial acima de R$ 500,00. O banco informa ainda que qualquer eventual alteração na política de cobrança será comunicada com antecedência a todos os clientes, nos canais de comunicação adequados”

SICOOB

O Sicoob ES decidiu não cobrar dos associados a nova tarifa de até 0,25% ao mês sobre o limite não utilizado do cheque especial. A instituição financeira cooperativa ainda vai reduzir as taxas para quem precisa usar o valor disponível.

BANCO DO BRASIL

O BB decidiu pela não cobrança já em 24 de dezembro de 2019. A isenção da tarifa no cheque especial demonstra que está no centro da estratégia do BB proporcionar a melhor experiência para nossos clientes.

CAIXA

A CAIXA não cobrará a tarifa adicional do cheque especial autorizada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A tarifa, que passou a valer em janeiro, não chegou a ser cobrada dos clientes do banco.

SANTANDER

O Santander não cobra a taxa de 0,25% sobre o que excede os R$ 500 dos clientes.

ITAÚ UNIBANCO

Reforçando seu posicionamento de centralidade no cliente, o Itaú Unibanco oficializa que não cobrará a tarifa de 0,25% sobre o valor do limite disponível no cheque especial, tanto para novos clientes como para sua base atual.

BRADESCO

O banco está avaliando se será cobrada alguma tarifa e de que forma será aplicada, se for o caso. O que podemos afirmar neste momento é que não cobraremos tarifa de cheque especial até junho de 2020.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Banco do Brasil dividas Itaú Unibanco

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.