ASSINE

Guarapari autoriza abertura do comércio a partir desta quarta (22)

Academias, cinemas e eventos culturais, esportivos e religiosos continuam proibidos na cidade; veja as regras

Publicado em 21/04/2020 às 09h48
Atualizado em 22/04/2020 às 13h35
Homem comprando garrafas de cerveja em um supermercado
 . Crédito: Shutterstock

O comércio de Guarapari deve reabrir a partir desta quarta-feira (22).  Em comunicado na noite desta segunda (20), o prefeito  Edson Magalhães afirmou que vai seguir o Decreto Nº 4636-R, assinado pelo governador Renato Casagrande na tarde de sábado (18).

O município da Grande Vitória foi classificado como sendo uma cidade de "risco moderado", podendo reabrir seus estabelecimentos comerciais de forma escalonada, ou seja, as lojas devem funcionar em dois turnos diferentes, controlando o acesso dos consumidores as suas dependências.

O prefeito também adiantou que, nesta quarta, vai se reunir com o comitê e representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Guarapari (CDL) para alinhar detalhes sobre a reabertura, anunciar medidas sanitárias de combate à Covid-19, e decidir como será o escalonamento.

"A abertura exige muitos cuidados que precisam ser tomados rigorosamente, conforme portaria já publicada, para evitarmos aglomerações", comentou Magalhães, acrescentando que academias, cinemas e eventos culturais, esportivos e religiosos continuam proibidos.

CUIDADOS

A Prefeitura de Guarapari afirmou que é obrigatório o uso de máscaras pelos trabalhadores e clientes, além do controle do número de acessos aos estabelecimentos, evitando a aglomeração. Outro critério necessário é o cumprimento do horário especial de funcionamento. 

“O comércio poderá funcionar das 9h às 17h. Exceto centros e galerias comerciais, porque é onde se tem um fluxo muito grande de pessoas. Restaurantes, postos de gasolina, padarias, farmácias e supermercados terão um horário mais ampliado de funcionamento”, explicou o prefeito Edson Magalhães.

É importante observar um quesito: crianças estão proibidas de entrar nas lojasAlém disso, apenas uma pessoa por família pode entrar nos estabelecimentos. Em caso de descumprimento das normas, os lojistas podem sofrer punições.

De acordo com dados da prefeitura do município, até a noite de terça (20), Guarapari contava com 11 casos confirmados para o novo coronavírus. Além disso, 127 foram notificados, 81 descartados e 35 estão em investigação. 

MEDIDAS A SEREM TOMADAS 

  • Controlar do número de pessoas na entrada do estabelecimento, visando garantir o espaçamento de 12 m² por pessoa;
  • Não permitir a entrada de clientes sem a máscara de proteção individual;
  • Não permitir a entrada de crianças;
  • Permitir a permanência de apenas uma pessoa por família dentro do estabelecimento;
  • Disponibilizar a todos os funcionários os equipamentos de proteção individual e exigir a sua utilização durante o expediente de trabalho.

O prefeito de Guarapari também ressaltou que as máscaras oferecidas pelo comércio são de uso individual. “Não é para dar a máscara para um consumidor, guardar e depois dar para outro. Não é para deixar a máscara no comércio, porque isso pode gerar desconfiança. Todas essas precauções são necessárias para que não precisemos fechar novamente o comércio”, esclareceu Magalhães.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.