Fábrica americana de chocolates vai instalar centro de distribuição no ES

Operações já devem começar em junho. Local vai ocupar área de 6,5 mil m², com a geração de 50 empregos diretos e indiretos

Publicado em 08/05/2020 às 15h52
Atualizado em 08/05/2020 às 19h49
Chocolates da Hershey's vão passar a ser distribuídos pelo Espírito Santo
Chocolates da Hershey's vão passar a ser distribuídos no país pelo Espírito Santo. Crédito: makingmilly - Pixabay

A Hershey’s, indústria americana de chocolates, vai instalar um centro de distribuição no município da Serra, na Grande Vitória. A operação envolve um investimento de cerca de R$ 7 milhões, com a geração de 50 empregos diretos e indiretos.

A informação foi publicada, inicialmente, pelo governador Renato Casagrande (PSB) nas redes sociais. De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, as negociações com a empresa começaram há cerca de seis meses. A expectativa é que a operação do centro de distribuição já comece em junho.

“A Hershey’s vai fazer essa distribuição por meio de um operador logístico, que é quem tem a isenção de impostos para operar aqui no Estado. Eles vão ocupar uma área de 6,5 mil m², sendo 5 mil m² de área com temperatura controlada”, informou Kneip.

O centro de distribuição vai atender a todo o Brasil – com produtos nacionais e importados – e funcionará em três turnos. “O local tem capacidade para receber de 250 a 350 veículos de transporte por mês e capacidade para separar de 300 a 400 toneladas de produtos por dia”, acrescentou o secretário.

“Isso mostra que não estamos parados. Estamos buscando empresas e atraindo investimentos. Esse é o nosso objetivo. Sem contar que a chegada de uma empresa com a tradição da Hershey’s se torna um ótimo selo de qualidade para o Espírito Santo”, disse Kneip.

O governador Renato Casagrande destacou a importância do anúncio para a economia capixaba. “Ficamos felizes com essa presença mais forte da Hershey´s no Estado. Com o início das operações de distribuição, esperamos que a empresa encontre condições de ampliar ainda mais as suas operações no Espírito Santo. Em meio a toda essa crise que estamos vivendo, a vinda da empresa é algo muito importante e certamente teremos um relacionamento muito republicano. Ainda não temos certeza do que acontecerá no mundo após essa pandemia, mas o Estado tomou a decisão de manter nossas contas organizadas garantindo segurança às empresas e aos cidadãos que aqui vivem”, frisou.

De acordo com o diretor geral da Hershey´s no Brasil, Gerson Sacco, a localização geográfica e estabilidade do Espírito Santo estiveram entre os principais fatores que contribuíram para a opção da empresa pelo Estado.

“Além da excelente localização, o que facilita a nossa operação logística, o Espírito Santo é um grande produtor de cacau, que é a nossa matéria-prima. Além disso, observamos uma relação muito saudável entre os órgãos do governo e o mercado empresarial, além de um atendimento muito ágil, muito diferente do que se encontra na administração pública de modo geral. Estamos muito satisfeitos com a receptividade”, afirmou o executivo.

O gerente geral da Hershey Brasil e América Latina, Marcel Sacco, informou através da assessoria que as obras de adequação do espaço para receber a Hershey na Serra foram iniciadas em fevereiro de 2020 e confirmou as informações dadas pelo governo.

CONVITE PARA INSTALAÇÃO DE FÁBRICA DE CHOCOLATES

Segundo o secretário Marcos Kneip, durante as negociações com a Hershey’s a empresa chegou a ser “provocada” para instalar uma fábrica de chocolates em terras capixabas. “Temos áreas para a instalação, temos incentivos e uma grande produção de cacau. A provocação já foi feita”, brincou o secretário – a empresa, no entanto, não chegou a dizer se avalia ou não a construção de tal empreendimento.

Segundo o secretário, outro ponto que pesou a favor do Espírito Santo para a decisão da Hershey’s foi o baixo número de roubo de cargas. “Em todo o ano passado só tivemos 11 casos registrados. Isso chamou a atenção deles – tanto que na hora eu tive que ligar para o Comando da PM e confirmar essa informação”, disse Kneip. Somente a título de curiosidade, um levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) apontou em 2019 foram mais de 7 mil casos de roubos de carga no Estado vizinho.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.