ASSINE

Entenda o que muda após Vitória virar uma metrópole brasileira

Na avaliação de especialistas, Capital capixaba tende a ganhar em vários sentidos com a classificação do IBGE; entenda

Tempo de leitura: 4min
Publicado em 18/12/2021 às 08h36

Na prática, isso pode se transformar em uma maior capacidade para Vitória atrair de investimentos do setor privado, além da possibilidade de receber mais recursos do governo federal.

Outro cenário que poderá ser desenhado no Espírito Santo a partir da consolidação de Vitória como metrópole brasileira, conforme mostra a publicação, é a maior presença e influência da capital capixaba em regiões e pequenas cidades onde o município do Rio de Janeiro era protagonista e referência de metrópole mais próxima.

Praia do Canto vista a partir da mata do Ilha Shows
Anoitecer em Vitória: capital capixaba foi considerada uma metrópole pelo IBGE. Crédito: Fernando Madeira

O estudo foi divulgado na última quarta pelo IBGE. Além da capital, Campinas (SP) e Florianópolis (SC) também receberam a classificação.

A ascensão de Vitória à metrópole centralizou todo o estado do Espírito Santo na capital. Dessa forma, o Rio de Janeiro, que em 2013 abarcava todas as regiões intermediárias capixabas chegando até a região intermediária de Teixeira de Freitas, no extremo-sul da Bahia, passou a ficar circunscrito, basicamente, aos seus limites estaduais.

“Por causa da ascensão de Vitória como metrópole, é possível dizer que o Rio de Janeiro perdeu relevância em seu contexto regional nesta edição do estudo”, explica Monica O’Neill, pesquisadora da Divisão de Geociências do IBGE e analista da pesquisa.

Para ela, o documento resulta em uma mudança de status no planejamento governamental - nas esferas estadual e federal.

Monica O'Neill

Pesquisadora do IBGE

"Se você está pensando em algum projeto maior entre regionais ou entre Estados, esse novo status tem de ser considerado porque Vitória hoje comanda uma região ampla sozinha, que inclui o Espírito Santo e parte do Sul da Bahia"

O diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, considera que o principal benefício desse anúncio é que a região metropolitana de Vitória passa a atrair mais investimentos.

“Além dos recursos que podem vir por parte do governo federal, esse destaque do Espírito Santo com uma região metropolitana pujante, com potência, tende a atrair mais investimentos para a Grande Vitória", pondera Lira.

Segundo o diretor, é necessário destacar que a Capital já é uma área urbana que tem “certa limitação de crescer". Por isso, é importante pensar o território como uma região metropolitana, o que inclui cidades como SerraCariacicaVila Velha e Viana.

Pablo Lira

Diretor de Integração e Projetos Especiais do IJSN

"Todos os sete municípios [Região Metropolitana] tendem a atrair mais investimentos e novos empreendimentos, além da ampliação dos empreendimentos já instalados, não só industriais, mas também de shoppings centers, por exemplo"

O prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini (Republicanos) reforça a ideia de que o município está transformando em uma referência para todo o Estado do Espírito Santo. "Isso mostra não só o que Vitória é, mas também o enorme potencial da cidade e de sua gente", destaca.

"Isso faz com que todo o país possa conhecer nossa cidade como ela é: única e especial. Neste ano, anunciamos um investimento de R$ 1 bilhão em várias áreas, até 2024. Estamos muito felizes com esse reconhecimento e esperançosos que 2022, com o planejamento que estabelecemos, será um ano ainda melhor que esse que se encerra”, finaliza.

QUAIS SÃO AS METRÓPOLES BRASILEIRAS

Divisão Urbano-Regional 2021

Estudo do IBGE identificou e delimitou regiões de articulação urbana das 15 metrópoles e de duas capitais regionais do Brasil.

MUDANÇAS DESDE 2013

A pesquisadora da Divisão de Geociências do IBGE, Monica O’Neill, destaca que a mudança de categoria das três cidades que agora foram alçadas à metrópoles já estava em curso desde o último levantamento realizado em 2013.

Em junho de 2020, a pesquisa Regiões de Influência das Cidades (Regic), referente a 2018, já indicava que Vitória havia migrado da condição de capital regional para metrópole.

Segundo O'Neill, as capitais regionais tinham funções importantes nas áreas que atuavam, e já naquela época, exerciam influência com a oferta de determinados bens e serviços, além de assumir um papel de gestão relevante no território.

“Elas intensificaram esse parâmetro [de oferta de bens e serviços] e a partir de então alcançaram o nível de metrópole. Trouxeram, no nível de metrópole, aquelas áreas que já atendiam quando eram subordinadas a Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, dividindo certos atendimentos. Estamos falando de uma estrutura em rede com conexões e áreas de influência", explica.

Paulo Wagner é um dos pesquisadores que atuaram na formulação do estudo. Na avaliação dele, o trabalho é uma fotografia que mostra o momento atual da distribuição das áreas de influência das principais metrópoles brasileiras e capitais regionais.

Paulo Wagner

Pesquisador do IBGE

"E como uma grande fotografia, pode ser utilizado como instrumento de planejamento. Se você tem uma empresa e deseja se implantar em Vitória, vai ter noção de onde o núcleo dessa região ampliada alcança no território brasileiro"

O ESTUDO

O levantamento fornece uma visão regional do Brasil, identificando e delimitando novos desenhos regionais, as Regiões de Articulação Urbana. Todas as regiões identificadas são formadas a partir de uma cidade que comanda a sua região, estabelecendo relacionamentos entre agentes e empresas nos respectivos territórios.

As Regiões de Articulação Urbana identificadas no estudo tiveram como base os resultados da pesquisa Regiões de Influência das Cidades - Regic 2018.

“O surgimento de novas centralidades em áreas já ocupadas por antigas metrópoles é apenas um dos aspectos que podem ser percebidos pela análise temporal dos recortes territoriais elaborados”, aponta o levantamento.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.