ASSINE

Mecânico está desaparecido desde maio após fugir de clínica no ES

Josué Rodrigues Campos, de 43 anos, pediu à família para ser internado em um centro de reabilitação para tratar o vício em bebidas, mas fugiu no dia seguinte

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 12/07/2022 às 16h35
Josué Rodrigues Campos, de 43 anos, pediu à família para ser internado em um centro de reabilitação e tratar o vício em bebidas alcoólicas, em maio deste ano; no dia seguinte, ele fugiu e não deu mais notícias
Josué deu entrada no centro de reabilitação no dia 27 de maio, e fugiu no dia seguinte. Crédito: Acervo familiar

A família do mecânico Josué Rodrigues Campos, de 43 anos, está desesperada por notícias. Há um mês e duas semanas, o mecânico fugiu de um centro de reabilitação em Nova Carapina II, na Serra, e não foi mais visto. Ele tinha dado entrada na instituição no dia anterior, por vontade própria.

A dona de casa Mirian Rodrigues Campos, de 38 anos, contou que a família é de Ibatiba, no Sul do Estado. Em maio, Josué disse que queria ser internado para tratar o vício em bebidas alcoólicas, e familiares encontraram um projeto social na Serra.

No dia 27 de maio, ele deu entrada na unidade. Dias depois, a família recebeu um telefonema do centro, dizendo que o mecânico tinha fugido. "Disseram que ele tinha pulado o muro. Fomos até lá, eles puxaram nas câmeras e viram que, na verdade, ele tinha saído pelo portão às 20h (do dia 28)", relatou Mirian.

A família chegou a fazer buscas pela região, preocupada por nos fundos da unidade haver uma mata. "Meu sobrinho foi lá, depois meu irmão. A gente não consegue entender o porquê ele fez isso. Ele bebia muito e quis ser internado, quis ajuda. Agora estamos desesperados", desabafou a dona de casa.

Ela ainda destacou que Josué saiu do local sem levar qualquer pertence. "Ele deixou roupas e documento. Ele não tem conhecidos na Serra, nem sabe nosso número de telefone de cabeça. Já fizemos boletim de ocorrência, estamos precisando muito de ajuda", lamentou.

Segundo ela, no dia do desaparecimento, Josué usava blusa azul, bermuda jeans, jaqueta marrom e boné preto.

O QUE DIZ O CENTRO DE REABILITAÇÃO

Procurado por A Gazeta, o pastor Carlos Eduardo, responsável pelo projeto Cristolândia, na Serra, disse que não realiza internação compulsória. "Aqui é um centro de recuperação de dependência química e a internação não é compulsória. A pessoa vem e sai, se quiser. Alguns vêm com abstinência muito forte e escolhem sair", explicou.

Segundo ele, Josué "chegou com abstinência, tremendo". "Quando a pessoa chega a gente deixa uns dois dias deitada, sem atividade. Só dá alimentação. No dia seguinte, ele comeu, mas com muita dificuldade. À noite, ele saiu do quarto, entrou no mato e sumiu. Fomos atrás, mas não achamos mais", contou.

Polícia Civil informou que "as investigações e as diligências da Delegacia Regional de Ibatiba estão em andamento", porém, até o momento, Josué não foi localizado. "Informações que possam auxiliar no trabalho de investigação de pessoas desaparecidas podem ser passadas de forma sigilosa por meio do Disque-Denúncia 181", reforçou.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Ibatiba Polícia Civil Serra desaparecidos

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.