ASSINE

Família pede ajuda para encontrar capixaba que desapareceu no RJ

Rondineli Lopes Estevão, de 45 anos, fez contato com a família pela última vez no dia 20 de março. Ele é de Apiacá, no Sul do Estado, mas morava em Macaé (RJ), onde trabalhava em campanha política

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 05/04/2022 às 19h59
Homem desaparece no RJ e família de Apiacá pede ajuda para encontrá-lo
Rondineli Lopes Estevão, de 45 anos, está desaparecido desde o dia 20 de março. Crédito: Arquivo pessoal

O capixaba Rondineli Lopes Estevão, de 45 anos, que estava morando em Macaé, no Rio de Janeiro, está desaparecido desde o dia 20 de março. Segundo familiares, ele nasceu em Apiacá, no Sul do Espírito Santo, onde morou por bastante tempo. A Polícia Civil do Rio está investigando o caso.

A esposa de Rondineli, a técnica em enfermagem Vanessa Ferreira Silva, de 35 anos, disse que o último contato dela com o marido foi por telefone,na noite do dia 20 de março deste ano. “Ele disse que mais tarde me ligaria novamente e, como vi que já estava tarde, retornei várias vezes, mas ele não atendeu”, explicou.

Ela disse que mandou mensagens para Rondineli e não teve retorno. No entanto, durante a madrugada do dia 21 de março, duas mensagens de WhatsApp, originadas do telefone dele, chegaram para a técnica em enfermagem às 2h05 e às 3h31. Veja:

Este vídeo pode te interessar

Homem desaparece no RJ e família de Apiacá pede ajuda para encontrá-lo
"Oi vida" e "Olá vida" foram as últimas mensagens que chegaram do celular de Rondineli para a esposa dele. Crédito: Arquivo pessoal

No dia seguinte, Vanessa viu as mensagens, mas não conseguiu mais falar com o marido. Ela estranhou, porque ele não costumava responder naquele horário. “Ele poderia me responder no outro dia pela manhã, mas não de madrugada”, disse.

No dia do desaparecimento de Rondineli, Vanessa conseguiu rastrear o celular do marido e viu que o GPS indicava que o aparelho estava em Vila Velha. No entanto, depois de três dias, o rastreador já apontava que o telefone estaria em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Após isso, não foi mais possível rastrear, segundo ela.

A técnica em enfermagem explicou que Rondineli estava atuando em uma campanha política na cidade de Macaé. Segundo Vanessa, ele era muito conhecido por todos da região e fazia muitas amizades. “É um homem bom, justo, amado, que não tem vícios e com muitos sonhos”, destacou.

Em dezembro de 2021, Rondineli, que morou em Macaé por 15 anos, retornou para Apiacá com a esposa para eles viverem definitivamente ao lado da família. Contudo, as reuniões de trabalho dele eram no Rio de Janeiro, por isso ele retornava alguns dias para o Estado vizinho.

A mãe de Rondineli, a aposentada Marinete Lopes Estevão, de 66 anos, pede ajuda para que encontrar o filho. “É o único filho que tenho, menino honesto, trabalhador e amado por todos. Pelo amor de Deus, me ajudem a encontrá-lo”, implorou.

Homem desaparece no RJ e família de Apiacá pede ajuda para encontrá-lo
Rondineli junto com a mãe e a esposa. Crédito: Arquivo pessoal

Demandada pela reportagem de A Gazeta, a Delegacia Policial de Macaé (123ª DP) informou que “diligências estão em andamento para localizar a vítima e esclarecer o caso”.

A família pediu que se alguém tiver qualquer informação sobre Rondineli, entre em contato pelo número (22) 99959-5158.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Rio de Janeiro Apiacá desaparecidos ES Sul

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.