ASSINE

Vitória vai mudar PDU para impedir estocagem de café no Teatro Carmélia

Decreto publicado no Diário Oficial estipula a criação de grupo de trabalho para estudar propostas de qualificação urbanística para a região

Publicado em 06/08/2020 às 14h50
Atualizado em 06/08/2020 às 14h50
Centro Cultural Carmélia, em Mário Cypreste, Vitória, ES.
Centro Cultural Carmélia fica em Mário Cypreste, Vitória. Crédito: Vitor Jubini

Para evitar que o Centro Cultural Carmélia de Souza seja transformado em local para armazenamento de sacas de café, laboratório e escritórios da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Prefeitura de Vitória pretende mudar o Plano de Diretor Urbano (PDU) da capital.

A informação foi divulgada na manhã desta quinta-feira (06) pelo prefeito Luciano Rezende (Cidadania) durante entrevista à Rádio CBN. Em publicação no Diário Oficial do município desta quinta, já institui um grupo de trabalho técnico para a realização de estudos e propostas de qualificação urbanística.

O decreto de nº 18.147 diz que os estudos e propostas do grupo deverão ser direcionados para o setor localizado na entrada Sul de Vitória, pertencente à Zona Especial de Interesse Urbanístico 1 (ZEIU 1), delimitada no Plano Diretor Urbano Municipal, onde se localiza o Teatro Carmélia, o Complexo Esportivo Tancredão, o Sambódromo ou “Sambão do Povo”, dentre outros.

Luciano Rezende

Prefeito de Vitória

"Essa área toda é uma área nobre, numa região da cidade que precisa ser revitalizada. Publiquei o decreto de um grupo que vai apresentar mudanças no PDU para que isso não vire um depósito de café ou de grão, para uso daquela região com qualificação para cultura, lazer e turismo"

Segundo Luciano, a expectativa para a região é a mesma adotada no caso do Campo do Santa Cruz, localizado em Santa Lúcia. A área de 6.635 m² pertencente à União, antes usada pela comunidade, será comercializada por R$ 6,5 milhões. A proposta do governo Federal era construir uma repartição pública. Após a prefeitura alterar o PDU, a área deverá abrigar, também, algum espaço de lazer.

“O crescimento é importante e desejável, mas precisa ser equilibrado com um PDU que possa defender a qualidade de vida. É por esse caminho que a gente vai, além do diálogo. Pedi o grupo de trabalho para que atue em 10 dias, podendo prorrogar. Eu não tenho outros instrumentos legais a não ser o Plano Diretor”, afirma.

Após receber e analisar as propostas apresentadas pelo grupo, o prefeito deve adotar os procedimentos legais que antecedem a possível alteração da legislação na Câmara Municipal, como a discussão com a comunidade por meio de conselhos municipais e agendamento de audiências públicas.

Os trabalhos serão coordenados pela gerente de gestão urbana da Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) e também vai contar com servidores das Secretarias de Cultura (SEMC), Esportes e Lazer (Semesp) e da Companhia de Desenvolvimento, Turismo e Inovação (CDTIV).

Teatro Carmélia e a Cultura do abandono

Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo no Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Estrutura de madeira apodrecida veio abaixo no Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Revestimento de madeira que envolvia parte do sistema de ar condicionado caiu. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Revestimento de madeira que envolvia parte do sistema de ar condicionado caiu. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Visão ampliada da estrutura do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Visão ampliada da estrutura do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Revestimento de madeira que envolvia parte do sistema de ar condicionado caiu. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Visão ampliada da estrutura do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo no Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo no Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Parte do teto do Teatro Carmélia desabou com ação do tempo. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Parte do teto do Teatro Carmélia desabou com ação do tempo. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Painéis dos últimos eventos ainda estão no interior do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo, hoje dão lugar ao abandono. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo, hoje dão lugar ao abandono. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Painéis dos últimos eventos ainda estão no interior do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cadeiras entregues à ação do tempo, hoje dão lugar ao abandono. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Painéis dos últimos eventos ainda estão no interior do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Equipamentos eletrônicos. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Mesa e cadeira da sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Sala de ar condicionado. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Cortina preta utilizada no palco do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Área de acesso ao teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Refletores de luz em armário na sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Tomadas e fios na sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Painel de entrada do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Mesa e cadeira da sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Visão ampliada da estrutura do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Refletores de luz em armário na sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Parte do teto veio abaixo. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Extintor com data para a próxima recarga no ano de 2015. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Placa com número de série e brasão da Prefeitura de Vitória, aplicada em cadeira da sala de comando do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Teatro Carmélia M. de Souza. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Extintor abandonado no interior do teatro. Fernando Madeira
Cultura do abandono, Teatro Carmélia M. de Souza
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão. Fernando Madeira
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Local que um dia foi iluminado pelo brilho dos artistas Capixabas, hoje é escuridão
Luciano Rezende Prefeitura de Vitória Vitória (ES) SPU Cultura Arte Centro Cultural Carmélia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.