ASSINE

Vídeo: Delviro, o motorista de 'busão' que (en)canta em São Mateus

Repertório nas viagens é recheado de "modão", mas inclui pedidos especiais dos passageiros. São mais de sete horas diárias de cantoria ao volante

Tempo de leitura: 2min
Linhares
Publicado em 26/01/2022 às 12h35

O caminho de quem anda no ônibus dirigido pelo motorista Delviro Teixeira, que atua no transporte coletivo de São Mateus, no Norte do Estado, é repleto de animação. É que além de conduzir o veículo com a segurança necessária, ele canta um vasto repertório de moda sertaneja. São sete horas e meia de trabalho por dia ao lado dos passageiros no volante e na voz. O percurso vai do bairro Cohab até Santa Tereza.

A música faz parte da vida dele há muito tempo e o trabalhador conta que sempre gostou de cantar. “Trabalhava na roça e já cantava antes de me tornar motorista. A música sempre me acompanhou, independente do trabalho. Gosto de cantar, me alegra, me faz sentir melhor e ter um dia de paz”, relatou Delviro.

PEDIDOS ESPECIAS

Durante a viagem, ele também recebe pedidos para cantar as músicas preferidas dos passageiros. É o caso da dona de casa Lourdes Pereira. Ela pediu para que cantasse uma música do Amado Batista, e foi prontamente atendida. “Chego em casa mais feliz. Meus filhos me perguntam: 'o que a senhora viu na rua?'”, conta ela, de bom humor. Segundo o motorista, além disso, muitas vezes o pessoal canta junto.

Delviro Teixeira, o motorista cantor, trabalha em São Mateus
Delviro Teixeira, o motorista cantor, trabalha em São Mateus. Crédito: Raphael Verly/TV Gazeta Norte

A dona de casa Daniela Batista diz que o mundo carece de mais pessoas como Delviro. “A gente precisa de mais gente assim, com alegria. Melhora o nosso dia”, comenta.

Delviro fala que gosta de cantar músicas de Eduardo Costa, Rick & Renner, Teodoro e Sampaio, artistas aos quais ele é fã de carteirinha. 

Com informações de Rosi Bredofw, da TV Gazeta Norte

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.