Vídeo: bebê capixaba de 11 meses impressiona ao escalar escada

Com menos de um ano de vida, a pequena Laura Ferreira Ferrão impressionou pela capacidade motora ao facilmente subir os degraus. A mãe faz questão de tranquilizar a todos e explicar o contexto da filmagem

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 23/02/2021 às 16h25
Laurinha
Com apenas 11 meses, a capixabinha Laurinha sobe sozinha em escadas. Crédito: Arquivo pessoal

Apenas 11 meses de vida, mas com uma perspicácia digna de uma criança maior. Nos últimos dias, um vídeo da capixabinha Laura Ferreira Ferrão viralizou e, até certo ponto, assustou quem a viu puxando uma escada guardada atrás do tanque da área de serviço e, em seguida, a escalando com uma naturalidade incomum para a idade.

A filmagem da "pequena alpinista" filha do casal Tiago Ferrão e Sara Ferreira da Fonseca somou mais de 6 milhões de visualizações e impressionou. As cenas foram gravadas na semana passada, na nova residência da família — que deixou a capital Vitória e agora reside na cidade de Caldas Novas, em Goiás.

ASSISTA

Para quem se assustou ao ver uma criança com menos de um ano subindo degrau por degrau, a mãe faz questão de tranquilizar e explicar o contexto da filmagem.

"A Laura desde muito novinha já demonstrava uma capacidade e coordenação motora impressionante. Com 4 meses engatinhava, com 8 andava se apoiando e com 9 já não precisava mais de apoio. A primeira vez que ela subiu a escada, tinha uns 10 meses. Eu havia a colocado para buscar algo em um armário alto e, logo que desci, ela subiu. Na hora me assustou, pois não esperava, mas logo entendi ser algo natural por tudo o que ela já demonstrava em casa. Foi apenas mais uma demonstração da capacidade da minha filha", contou a Sara, de 35 anos, que é policial militar.

"PROVA PARA O PAPAI"

Sara mudou-se recentemente para a cidade goiana. Com o marido transferido no trabalho ainda em outubro, ela e a filha permaneceram morando em Jardim da Penha até o início deste mês de fevereiro. Somente após o apartamento ser todo preparado para recebê-las, que a família voltou a se unir definitivamente debaixo do mesmo teto.

"Meu marido veio antes e nós ficamos em Vitória. Colocamos tela em todas as janelas, varanda e até no corredor do nosso andar. Tudo isso é necessário quando se tem uma criança pequena, ainda mais com a capacidade da Laura. Na terceira vez que ela arrastou a escada e subiu, resolvi gravar para mostrar ao meu marido, pois não é uma coisa fácil de se acreditar. Compartilhei em um grupo de mães e perguntei se os filhos delas faziam algo semelhante.  Também postei no meu perfil pessoal, que é trancado, mas acabou que outras pessoas viram e viralizou", explicou Sara.

Laurinha
Sara, o marido Tiago e a pequena Laura mudaram-se recentemente de Vitória para a cidade de Caldas Novas, em Goiás. Crédito: Arquivo pessoal

Sobre as críticas recebidas por permitir que a filha subisse na escada sozinha, a policial as entende com naturalidade, porém ressalta que tudo foi feito sob a supervisão dela e com o controle da situação.

"Eu não vejo problemas com quem tenha achado irresponsável porque, se eu visse um vídeo desses sem saber o contexto, também me assustaria. Mas não foi ela simplesmente subindo e eu peguei o celular para filmar. Me mantive próxima dela o tempo todo e quando a Laura chega na parte azul da escada, me aproximo para evitar que caísse. Estudo muito sobre a maternidade e incentivo minha filha a se desenvolver em todos os aspectos. Ali se eu brigasse com ela, a Laurinha poderia se assustar e aí cair. A maternidade é muito relativa, por isso não julgo outras pais", salientou Sara.

EVOLUÇÃO CONSTANTE

Com a filha prestes a completar o primeiro ano de vida no próximo dia 2 de março, Sara e o marido estão cientes de que a pequena seguirá "escalando", portanto já adotaram medidas preventivas para que nada de ruim ocorra.

"Acidentes podem acontecer, afinal se trata de crianças, elas são imprevisíveis, mas somos atentos com tudo. A partir do momento em que ela foi demonstrando esta capacidade, fomos tirando coisas que podem representar risco para ela. A própria escada, a tábua de passar e o cesto de roupas sujas foram todos colocados em um local inacessível depois do vídeo. Também cobrimos todas as tomadas com protetores", complementou.

Ainda segundo a mãe, quando moravam em Jardim da Penha, a filha demonstrava iniciativa em subir em brinquedos de parquinhos e interagir. Recentemente, a pequena superou um novo desafio: com menos de um ano, Laura já toma leite em xícara de café segurando pela alça. Para a mãe, mais uma amostra da autonomia infantil da filha em relação a outras crianças da mesma faixa etária.

Espírito Santo Goiás capixaba capixaba crianca espírito santo Maternidade

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.