ASSINE

Trust Project: Lideranças destacam importância de A Gazeta para a democracia

Segundo os líderes, entrada no Trust Project reforça credibilidade do trabalho feito pelo veículo e ajuda no fortalecimento de instituições do Estado

Publicado em 16/07/2021 às 20h05
Equipes de A Gazeta que participam do Trust Project
Equipes de A Gazeta que participam do Trust Project. Crédito: Foto: Carlos Alberto Silva

A relevância da entrada de A Gazeta no Trust Project — um conglomerado internacional de veículos de imprensa pautados por critérios de credibilidade — vai muito além de um mero selo ou conquista das equipes da empresa. Segundo as principais lideranças do Espírito Santo, é a garantia de um jornalismo comprometido com a verdade e que, por isso, se coloca como pilar essencial da democracia.

À frente da Secretaria de Estado de Controle e Transparência (Secont), o secretário Edmar Moreira Camata destaca que a produção jornalística é um meio de dar segurança à sociedade, no que diz respeito às instituições, e extremamente necessária em um cenário em que as redes sociais e a horizontalização da comunicação ganham espaço.

Edmar Moreira Camata

Secretário de Estado de Controle e Transparência do Espírito Santo

"Por mais que a gente fale que as instituições são estáveis, são necessárias todas as formas de assegurar essa estabilidade contra o mau uso. Em vários momentos da história, a imprensa se tornou fundamental na apuração e divulgação de situações que não eram de interesse dos governantes ou de parcela de empresários"

Segundo o secretário, a pandemia do novo coronavírus deixou essa importância mais evidente. "Vimos a sociedade, muitas vezes, perdida, principalmente em relação a informações falsas que circularam. A consolidação de A Gazeta com imparcialidade e com os compromissos deste projeto permite que os capixabas tenham ainda mais confiança em notícias de qualidade para um debate aprofundado", defende.

Presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Ales), o deputado Erick Musso (Republicanos) avalia que a entrada no Trust Project é fruto do compromisso que a Rede Gazeta sempre teve com uma informação de qualidade, com a ética e a transparência, e com o respeito aos princípios básicos do jornalismo e aos leitores.

Erick Musso

Deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo

"Não existe democracia em nenhum lugar do mundo se não houver total liberdade de imprensa e um jornalismo de qualidade, imparcial, transparente e ético. Quando a sociedade pode contar com um jornalismo que esteja alinhado com essas questões, a democracia se fortalece a cada dia"

Na visão do parlamentar, a conquista de A Gazeta se estende também para outros setores da sociedade. "O Estado passa a ser considerado, tanto interna, quanto externamente, uma das referências de credibilidade e respeito. Fica claro que não há manipulação dos fatos apurados de uma maneira geral, dos poderes públicos à iniciativa privada. Todo o Espírito Santo se fortalece", afirma.

Para ajudar a ter ideia deste potencial alcance, o Trust Project reúne mais de 200 veículos de imprensa, nacionais e internacionais, como BBC, Washington Post, The Economist e El País. No Brasil, só há outros sete membros: Folha de S. Paulo, Nexo Jornal, Poder 360, Agência Lupa, Agência Mural, O Povo e Amazônia Real.

A Gazeta passou a ingressar o projeto na última quinta-feira (15), após mais de um ano de ajustes para aumentar a transparência do trabalho jornalístico e a interação com os leitores. Fruto de esforços das áreas de desenvolvimento, produto e, claro, jornalismo. Agora todas as matérias contam com um selo específico, que leva diretamente à página que contém todas as nossas premissas.

Trust Project
Equipes de A Gazeta que participaram do processo de adequação ao Trust Project. Crédito: Carlos Alberto Silva

Por isso, o Tribunal de Justiça do Estado (TJES) acredita que a entrada para a organização "reafirma o compromisso desta conceituada rede de comunicação, além de situar o Espírito Santo na vanguarda do jornalismo moderno, junto a outros prestigiados veículos de renome internacional, igualmente comprometidos com a veracidade da notícia e com o fortalecimento da democracia".

Presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), a empresária Cris Samorini também acredita que "com esse projeto, A Gazeta se associa aos veículos de comunicação de maior prestígio do Brasil e do mundo, o que mais uma vez demonstra a qualidade do jornalismo praticado há mais de 90 anos, contribuindo para o desenvolvimento do Estado".

Cris Samorini

Presidente da Federação de Indústrias do Espírito Santo (Findes)

"A democracia precisa de cidadãos bem informados para que eles possam tomar as decisões com base nos fatos, avaliando todos os aspectos de determinada questão. O jornalismo profissional faz isso: coloca à disposição do público as informações necessárias para a tomada de decisão"

Como exemplo, ela citou grandes desafios enfrentados atualmente pelo país e pelo Estado, como simplificar a burocracia, facilitar a abertura de negócios e gerar oportunidades de emprego. Além de investir na educação, na infraestrutura logística e na diversificação da economia. "A Gazeta aborda todas essas questões em seus noticiários", ressalta.

Ainda no setor econômico, o presidente da Federação do Comércio do Estado (Fecomércio-ES), José Lino Sepulcri, garante que é "mais do que justo A Gazeta fazer parte desse conglomerado de veículos de comunicação mundial, pela história de credibilidade e idoneidade, referência em termos de jornalismo para o Espírito Santo".

José Lino Sepulcri

Presidente da Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio-ES)

"O mundo, hoje, passa por uma transformação que cria dúvidas em tudo que é divulgado. A partir do momento que você tem um veículo de altíssima credibilidade é um norte de decisões no dia a dia. É muito importante para nós, empresários"

Segundo ele, o jornalismo é uma das principais vias de conscientização da sociedade. "É uma viga nesta luta que temos de fortalecer, a cada momento, a democracia. Eu acho que para o Espírito Santo é motivo de muito orgulho ter um veículo dessa magnitude e fazendo parte do projeto. Naturalmente, será o canal de comunicação para as pessoas de bem", afirma.

Já para Fábio Brasileiro, diretor-presidente do Espírito Santo em Ação, a entrada de A Gazeta no Trust Project é mais um sinal da posição de vanguarda que o veículo mantém. "Nessa mudança que o mundo vive, de transformação na forma de se comunicar, um selo importante desses é mais um degrau na história brilhante que a Rede Gazeta construiu no Estado",  aponta.

Fábio Brasileiro

Diretor-presidente do Espírito Santo em Ação

"Fico muito orgulhoso pela conquista, como capixaba e como liderança do movimento empresarial, ver uma empresa com essa preocupação e esse direcionamento. Ter organizações preocupadas e trabalhando para a gente ter sempre credibilidade é muito importante"

Na mesma direção que as demais lideranças ouvidas por A Gazeta, ele garante que o Espírito Santo se desenvolve à medida que se tem informações confiáveis. "Ter a garantia de que podemos discutir com base nela, nos traz uma segurança muito grande enquanto empresários e cidadãos. Contribui muito para instituições públicas e privadas", conclui.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.