Touca que evita queda de cabelo de paciente com câncer chega ao ES

Recheado com gel térmico, produto atinge temperaturas de até -20°C , provoca a contração dos vasos sanguíneos e, assim, reduz a ação da quimioterapia nos fios

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/02/2021 às 02h00
Atualizado em 19/02/2021 às 02h01
Touca térmica é utilizada durante a quimioterapia.
Touca térmica evita queda de cabelo de paciente com câncer. Crédito: Divulgação/Einstein

Passar por um tratamento oncológico não é uma tarefa simples para os pacientes. Quem precisa se submeter a sessões de quimioterapia, pode sofrer com os efeitos colaterais da medicação, entre os quais a perda de cabelos. Mas a touca hipotérmica, um produto que promete conservar de 50 a 80% dos fios, chega ao Espírito Santo para oferecer um novo recurso durante o tratamento. 

Em entrevista  à Rádio CBN Vitória, a médica mastologista da Santa Casa Misericórdia de Vitória, Danielle Chambô, explicou que a touca de plástico é recheada com gel térmico que atinge temperaturas de até -20ºC ,  atuando com o princípio da vasoconstrição, ou seja, a baixa temperatura estreita os vasos sanguíneos, diminuindo o fluxo de sangue no local.

 "Dessa forma, como os vasos estão mais contraídos, será menor a quantidade de quimioterapia que vai atingir os fios de cabelo. A partir disso, a chance de perda de cabelos é menor."

Na Santa Casa,  segundo a mastologista, o tratamento está sendo oferecido a pacientes que tratam o câncer de mama pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os pacientes devem colocar a touca 30 minutos antes de receber a quimioterapia, e é importante que o método seja utilizado desde as primeiras sessões do tratamento de câncer. "Muitos procuram o hospital para efetuar o tratamento quando já estão em um estágio avançado. Entretanto, infelizmente, cabe ressaltar que deve ser utilizado desde o início", pontuou Danielle Chambô, acrescentando que a touca só deve ser retirada após cerca de uma hora do encerramento da sessão. 

Danielle observou que a adesão ao tratamento pode até mesmo mudar a perspectiva diante da doença. Muitas vezes pacientes com câncer são estigmatizados pela queda de cabelo e recebem "olhares tortos" ao andarem pelas ruas, mas com uma queda menor nos fios, pacientes relatam mais força para encarar os desafios. 

“A queda de cabelo pode representar uma mudança significativa na autoimagem, o que pode afetar a autoestima do paciente. Com a touca e a menor queda nos fios, percebemos que a quimioterapia tem sido vista com mais segurança pelas mulheres", destacou. 

JUNTOS PELA MAMA

O tratamento com a utilização da touca hipodérmica é uma iniciativa da campanha batizada de "Juntos pela Mama", movimento criado por médicos e empresários capixabas que tem como principal objetivo a arrecadação de doações para promover melhorias no atendimento a pacientes de câncer de mama pelo SUS no Espírito Santo. 

Segundo Danielle, a campanha deseja tornar o tratamento desse câncer mais eficaz, acessível e humanizado, assim como, sem a presença de grandes burocracias. "Nossa próxima meta do programa é a construção de um centro cirúrgico, de forma a eliminar a fila de espera para a realização dos procedimentos de mastopexia (intervenções cirúrgicas na mama). Com a nova sala, poderemos aumentar de 10 para 60 o número de cirurgias por mês no hospital", concluiu. 

mulher Saúde câncer

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.