ASSINE

Setembro Amarelo: 7 passos para tentar sair da depressão

Campanha visa conscientizar a população sobre o suicídio, pratica associada à depressão. Médicos dão dicas para prevenir e tratar o adoecimento mental

Com as medidas de distanciamento social houve uma sensível redução da prática de exercício físico, que é um grande remédio que evita e ajuda a tratar doenças.
Com as medidas de distanciamento social houve uma sensível redução da prática de exercício físico, que é um grande remédio que evita e ajuda a tratar doenças. Crédito: Freepik

Um tema que precisa de muita atenção. A campanha Setembro Amarelo visa conscientizar a população sobre o suicídio, pratica associada à depressão. Apesar de setembro simbolizar o mês da campanha, é importante salientar que a abordagem ao tema deve ser feita durante todo o ano.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio no planeta. Além disso, cerca de um milhão de casos de óbitos por suicídio são registrados por ano ao redor do mundo. No Brasil, os casos chegam a passar de 12 mil devido à subnotificação, que ainda é uma realidade.

Especialistas no assunto, o médico psiquiatra Valdir Campos, presidente da Associação Psiquiátrica do Espírito Santo (Apes) e a médica psiquiatra Letícia Mameni, diretora secretária da Apes, apresentaram dicas para a prevenção e para o enfrentamento do adoecimento mental.

CONFIRA AS DICAS DOS ESPECIALISTAS:

  1. 01

    Buscar atendimento médico e psicológico

    Segundo os especialistas, primeiramente, é importante buscar auxílio médico quando a pessoa não está se sentindo bem. É necessário cuidar da saúde mental, sem medo, vergonha ou preconceitos. Todos os seres humanos possuem pontos fortes e vulnerabilidades.

  2. 02

    Ter boas noites de sono

    O sono é a principal fonte de recuperação física e mental. A insônia pode ser um sinalizador de alguma doença mental ou de que algo não está bem com o organismo (importante tratar para não aumentar os níveis de cortisol - hormônio -, que podem gerar a depressão).

  3. 03

    Cuidar da saúde física e mental

    É importante manter um programa regular de atividade física (caminhada, natação e ciclismo, por exemplo). A caminhada rápida por 30 minutos, durante três vezes na semana, melhora o condicionamento físico, o sono e o humor. Além disso, é interessante praticar uma técnica de relaxamento pelo menos meia hora por dia (relaxamento muscular, distração com habilidades artísticas, musicais ou hobbies, por exemplo).

  4. 04

    Ser otimista e positivo

    Manter uma visão otimista, mas realista da vida, dos outros, do mundo e de si próprio, e treinar o olhar positivo frente às dificuldades que a vida nos impõe, transformando as dificuldades em oportunidades.

  5. 05

    Ter uma boa alimentação

    Consumir alimentos frescos e naturais (azeite, frutas, legumes e cereais, por exemplo), evitando carnes vermelhas em excesso e produtos processados.

  6. 06

    Desenvolver a espiritualidade

    Importante não se recriminar pelos erros cometidos. Achar uma razão para viver através de uma busca espiritual (religiosidade independente da afiliação religiosa).

  7. 07

    Evitar o isolamento

    Buscar manter o vínculo, suporte familiar e laços sociais bem estabelecidos com a família e amigos. Durante o isolamento da pandemia, isso pode ser feito através de contato pelas redes sociais e meios de comunicação, por exemplo.

VISÃO

"Pacientes depressivos têm visão negativa de si mesmos, do mundo a sua volta e do seu futuro. O agravamento da depressão pode levar ao suicídio. A prevenção é a melhor medida para evitar o suicídio", comentou o médico Valdir Campos.

A médica Letícia Mameri reforça que, para sair da depressão, é fundamental procurar um médico psiquiatra, pois já temos doença instalada e para reorganizar as questões bioquímicas do cérebro é importante o tratamento médico.

BUSQUE AJUDA

Em caso de outras dificuldades, é importante procurar por atendimento médico. Outra alternativa interessante é o CVV (Centro de Valorização da Vida), que realiza apoio emocional e ajuda na prevenção do suicídio, com atendimento voluntário e gratuito, por telefone (188), email ou chat 24 horas.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Depressão suicídio Saúde mental

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.