ASSINE

Saiba o que fazer se você tiver reações à vacina da Janssen

Imunizante começou a ser aplicado no Espírito Santo recentemente e algumas pessoas relatam reações como dor, febre e náuseas. Veja como agir nesses casos

Publicado em 28/06/2021 às 11h59
Vacina contra covid-19 da Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson
Vacina contra covid-19 da Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson. Crédito: Divulgação/Sesa

A vacinação contra a Covid-19 no Espírito Santo ganhou mais um aliado na última semana. O imunizante da Janssen, laboratório que faz parte do grupo americano Johnson & Johnson, começou a ser utilizado no Plano Nacional de Vacinação contra o coronavírus e já imunizou milhares de capixabas. Mas assim como outras vacinas que combatem à Covid-19, ela pode causar reações nos imunizados. Por isso, A Gazeta resolveu ouvir especialistas para elencar as possíveis reações e o que fazer quando elas aparecerem.

Pessoas que foram imunizadas têm relatado, após a aplicação da dose única da vacina, dor no braço, dor no corpo, febre e náuseas. De acordo com os especialistas, são reações esperadas para a vacina da Janssen. Assim como acontece com a AstraZeneca, o novo imunizante causa reações adversas após a aplicação.

“Esses sintomas, como mal-estar, náuseas, febre, estão relacionados à resposta do sistema de defesa contra a inoculação de um agente ativo. É diferente da Coronavac, que é um agente inativado. Esse tipo de reação é esperada”, explicou o médico infectologista e professor da Ufes, Crispim Cerutti.

“Essa vacina dá reações sim e são reações parecidas com as da AstraZeneca. Não muda muito o que a gente está acostumado a fazer com a outra vacina de vetor viral que é a AstraZeneca. É mais ou menos a mesma coisa”, destacou o também médico infectologista e professor Lauro Ferreira Pinto.

COMO AGIR E MEDICAÇÕES

Segundo eles, as reações são comuns em até três dias após a aplicação da vacina. Durante esse período, caso os sintomas se tornem incômodos, a pessoa pode tomar analgésicos e antitérmicos, como a dipirona e o paracetamol, para dor ou febre, e remédios para náuseas, como a domperidona. Em caso de dor no braço, uma compressa gelada é recomendada para diminuir o desconforto.

Caso os sintomas continuem por um maior período, é necessário procurar um serviço de saúde para maiores orientações de um médico.

“A pessoa deve ter calma, não se alarmar com isso e aguardar o período que isso vai desaparecer. Se for muito incômodo, (pode tomar) um analgésico comum, um antitérmico e aguardar até passar. A náusea eu não recomendo tomar medicação, pois ela não é incapacitante. É só a pessoa abster-se de ingerir alimentos enquanto estiver nauseada que isso vai acabar passando. ”, destacou Crispim.

“Se passar de 3, 4, 5 dias, é bom procurar um serviço de saúde e registrar, para outras orientações. Mas, essas reações de febre, dor no corpo, calafrio, náuseas, muita dor muscular, nas primeiras 48 a 72 horas são muito comuns. Para náuseas, não há contraindicação de medicamentos, caso haja o desconforto, não há problema em administrar medicação”, concluiu Lauro.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Coronavírus no ES espírito santo Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.