ASSINE

População deve pedir que profissional mostre a vacina, diz secretário do ES

Orientação foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante coletiva nesta sexta-feira (23) depois que um técnico em enfermagem foi afastado por fingir ter aplicado a vacina em uma idosa em Vitória

Publicado em 23/04/2021 às 12h27
Apesar do agendamento ser feito pelo telefone, algumas pessoas foram até as unidades de saúde
Vacina contra a Covid: orientação é ficar de olho no momento da aplicação. Crédito: Matheus Martins/TV Gazeta Sul

As pessoas que forem se vacinar contra a Covid-19 devem solicitar que o profissional de saúde mostre a seringa vazia ao final da aplicação. A orientação foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (23). Em Vitória, um técnico em enfermagem foi afastado do cargo depois de fingir ter aplicado a vacina em uma idosa.  

Segundo o secretário de saúde, todos os municípios do Espírito Santo devem se preocupar em garantir que a população tenha segurança no processo de imunização. 

"Recomendamos a toda a população que, no momento da vacinação, solicite que o vacinador demonstre a vacina preenchida antes da aplicação, e que após a aplicação apresente a seringa vazia. Isso para garantir plena segurança da população. É muito ruim que a população sinta insegurança diante desse processo. Precisamos que todos os municípios adotem medidas capazes de dar segurança e alegria à população durante o processo de imunização", afirmou.

MULTA PARA QUEM APLICAR VACINA DE VENTO

Na última quarta-feira (21), um técnico de enfermagem fingiu aplicar a vacina em uma idosa, no posto de saúde de Santo André, na Grande São Pedro, em Vitória. A situação foi flagrada pela neta da idosa, que registrou a cena em vídeo. Após o episódio, um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) foi instaurado e o técnico em enfermagem, que é servidor público municipal, pode ser demitido.

"Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), já foi instaurado podendo, até mesmo, levar à demissão do servidor. A Secretaria de Saúde de Vitória lamenta profundamente o ocorrido e se solidariza com a família. Trata-se de um caso isolado no município", informou a Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (Semus) por nota.

No Espírito Santo, quem aplicar a "vacina de vento" pode ser multado em até R$ 29 mil. No país, também estão sob investigação alguns casos semelhantes, em que o aplicador aperta o êmbolo de uma seringa vazia no braço de uma pessoa que esperava ser imunizada contra a doença. Ou deixa de aplicar a dose que está na seringa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Vitória (ES) SESA espírito santo Vacina Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.