ASSINE
O cotidiano das nossas cidades, a cultura, a política, a economia e o comportamento da sociedade estão no foco da coluna, que também acompanha de perto as políticas públicas e suas consequências para os cidadãos

Pazolini pede desculpas a idosa que foi enganada na vacinação

Dona Zélia, de 71 anos de idade,  foi recebida pelo prefeito na tarde desta quinta (22)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/04/2021 às 17h45
Atualizado em 22/04/2021 às 17h45
Em seu gabinete na PMV, Pazolini conversa com dona Zélia
Em seu gabinete na PMV, Pazolini conversa com dona Zélia. Crédito: Jansen Lube/PMV

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), recebeu na tarde desta quinta-feira (22), em seu gabinete, dona Zélia Nascimento de Souza, de 71 anos, moradora de Santo André. A dona de casa foi enganada por um servidor da prefeitura que fingiu aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 na idosa, na Unidade de Saúde do bairro, na última quarta-feira (21).

O técnico em enfermagem foi afastado das suas funções, vai responder a processo administrativo e pode ser até demitido. A idosa foi vacinada na própria US de Santo André logo após a Secretaria Municipal de Saúde tomar conhecimento da irregularidade cometida pelo servidor.

No encontro desta tarde, o prefeito se desculpou e disse à moradora que é compromisso da Prefeitura de Vitória vacinar, cuidar e zelar pela vida de todos os moradores. “A atual gestão repudia veementemente este tipo de conduta e preza pela atenção e profissionalismo dos servidores atuantes nos serviços de saúde, sobretudo profissionais que fazem parte da campanha de vacinação contra a Covid-19”, disse Pazolini.

Muito tímida no gabinete do prefeito, a doce dona Zélia, que tem cinco filhos e mais de 15 netos, agradeceu o gesto da PMV: “Estou feliz por ter conseguido tomar a segunda dose depois desse problema que ocorreu. Agradeço ao prefeito Pazolini por ter me recebido para se desculpar em nome do município”.

A assessoria da Prefeitura de Vitória informou que o servidor, logo após o ocorrido, foi afastado e já foi instaurado um procedimento administrativo-disciplinar, que pode resultar até mesmo na demissão do técnico em enfermagem.

De acordo com a Lei 11.240/21, sendo comprovada a infração do agente público, conforme previsto no inciso I do § 1º e no § 2º do art. 1º, será aplicada multa de até 8 mil Valores de Referência do Tesouro Estadual – VRTEs (R$ 29 mil), pelo não cumprimento da vacinação, deixando propositalmente de inocular o imunizante no usuário do SUS.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Lorenzo Pazolini Prefeitura de Vitória Saúde Vitória (ES) Saúde Vacina Campanha de vacinação

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.