ASSINE

Motorista morre carbonizado após carreta com madeira tombar no ES

Acidente aconteceu na noite de terça (3). Carreta tombou depois de bater em pedra e, em seguida, as chamas se alastraram. Carona sobreviveu e foi socorrido

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 04/05/2022 às 12h31
Incêndio atingiu carreta, após veículo tombar
Incêndio atingiu carreta, após veículo tombar. Crédito: Pedro Lourencini

Um homem morreu depois que a carreta carregada de madeira conduzida por ele tombou e pegou fogo na noite desta terça-feira (3), na ES 164, em Alfredo Chaves, na Região Serrana do Espírito Santo. De acordo com a Polícia Militar, o acidente aconteceu na entrada de acesso ao distrito de Batatal, zona rural do município.

Os nomes das vítimas não foram informados pelas autoridades policiais. No entanto, o homem sobrevivente contou que ambos são de Campos, no Rio de Janeiro. 

"No local, o carona do veículo relatou que pegou carona com o motorista da carreta na empresa em que trabalha no município de Marechal Floriano com destino a Campos, no Rio de Janeiro, onde ambos residiam. No final da serra, a carroceria soou um alarme, que apontava falha mecânica, não sendo possível fazer a última curva devido à velocidade que o veículo estava", informou parte da nota da PM.

O carona do veículo ainda disse aos policiais militares que, antes de tombar, a carreta bateu em uma pedra na lateral da pista. O motorista ficou preso às ferragens. O carona contou que tentou resgatá-lo, mas não conseguiu porque a carreta pegou fogo e as chamas se alastraram rapidamente. O carona foi socorrido por uma ambulância do município e levado para o Pronto Atendimento (PA) da região.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, quando equipes chegaram ao local o motorista da carreta já estava morto. "O fogo já tinha consumido toda a cabine e alcançado o carregamento de madeira. Os militares imediatamente iniciaram o combate às chamas. Foram destinados para a ocorrência o caminhão da 2ª Companhia do 5º BBM, o caminhão da 1ª Companhia do 4º BBM, além de três caminhões-pipa e uma retroescavadeira providenciados pela Defesa Civil Municipal", informou parte da nota do Corpo de Bombeiros.

A retroescavadeira foi utilizada para revirar as toras de madeira para que os focos de incêndio que se alastraram pela carga fossem combatidos.

O trabalho das equipes durou cerca de três horas. Durante esse tempo, a pista foi interditada pela Polícia Militar. Somente após o final do combate às chamas a Polícia Civil pôde retirar o corpo do motorista do local e a pista foi liberada.

Com informações do g1 ES

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.