ASSINE

Moradores protestam no Sul do ES pelo fim da violência contra a mulher

Ato foi realizado por amigos e familiares da enfermeira Giselly Thais Caçandro de Souza,  assassinada a tiros pelo ex-marido

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 02/10/2021 às 11h00
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher. Crédito: Divulgação

Vestidos de branco e com cartazes com pedidos de paz, amigos e familiares da enfermeira Giselly Thais Caçandro de Souza, de 36 anos, fizeram uma manifestação em Conceição do Castelo, Região Serrna do Espírito Santo, na noite desta sexta-feira (1°). Giselly foi assassinada a tiros na noite do último sábado (25) pelo ex marido.

Os manifestantes percorreram o centro da cidade. Em apoio ao pedido de paz e pelo fim da violência contra a mulher, comércios também fixaram cartazes e vestiram manequins com roupas brancas.

Manifestação em Conceição do Castelo

Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher. Divulgação
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher. Divulgação
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher. Divulgação
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher. Divulgação
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher
Manifestação pediu paz e o fim da violência contra a mulher

Segundo familiares, o ato foi também uma forma de homenagear Giselly. A manifestação foi uma iniciativa da família, amigos, parceiros de trabalho, Câmara e Prefeitura de Conceição do Castelo.

ENTENDA O CASO

A enfermeira foi assassinada a tiros pelo ex-marido na noite do sábado (25), no centro da cidade. Segundo familiares, o crime teria sido motivado por um pedido de pagamento de pensão. Giselly era moradora de Conceição do Castelo, mãe de três meninas, de 5, 8 e 18 anos, e atuava no hospital do município.

O suspeito, com quem ela foi casada por cinco anos e era pai da filha mais velha, foi preso em seguida em casa, com arma e munições. Ele segue preso por suspeita de feminicídio no Centro de Triagem de Viana.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.