ASSINE

Enfermeira é assassinada a tiros pelo ex-marido na frente das filhas no ES

Caso aconteceu na noite deste sábado (25) em Conceição do Castelo. Acusado foi preso logo após o crime

Cachoeiro de Itapemirim
Publicado em 26/09/2021 às 10h31
Giselly morta pelo ex em Conceição do Castelo
Giselly morta pelo ex-marido em Conceição do Castelo . Crédito: Reprodução/redes  sociais

Uma enfermeira de 36 anos foi assassinada a tiros pelo ex-marido na noite deste sábado (25), no Centro de Conceição do Castelo, na Região Sul Serrana do Espírito Santo. Segundo familiares de Giselly Thais Caçandro de Souza, o crime teria sido motivado por um pedido de pagamento de pensão alimentícia.

A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu. O assassino não teve o nome divulgado pela polícia, mas a reportagem de A Gazeta apurou que o acusado se chama  Natal Corrêa, 40 anos. Ele foi preso logo após o crime.

Giselly estava sentada na frente da casa dela, por volta de 18h, quando Natal passou de carro, saiu do veículo e começou a atirar. A auxiliar de farmácia Lays Roberta, 31 anos, é prima de Giselly e deu mais detalhes do crime.

"As filhas dela, de 8 e 5 anos, e o neto, de um ano, presenciaram tudo. Ela (Giselly) estava sentada na calçada em frente à casa dela, ele passou de carro, viu ela e descarregou a arma nela. Ela nem teve como se defender. O esposo dela tentou socorrer ela e só não foi atingido também porque as balas acabaram”, contou Lays.

Lays Roberta ainda disse que as ameças começaram após Giselly fazer um pedido de pensão alimentícia para o ex. O casal ficou junto por, aproximadamente, 5 anos. Eles têm uma filha de 18 anos.

“A filha deles começou a fazer faculdade e a Giselly entrou na Justiça pedindo pagamento de pensão. E, desde então, ele começou a perseguir ela, vigiar, tirar fotos, ameaçar e disse que iria matar ela”, finalizou.

CÂMERA FLAGROU ASSASSINATO

A ação foi registrada por uma câmera que fica na garagem de um vizinho da vítima, mas, a pedido da família, o vídeo não será divulgado. As imagens mostram um veículo passando e, em seguida, são ouvidos gritos e a vítima aparece correndo e o suspeito atirando contra ela. Ao todo, foram nove disparos, alguns com a vítima já caída.

Um homem parece em seguida e cai ao lado do corpo de Giselly. É o atual esposo da vítima, que ainda tentou socorrê-la para o o hospital, mas ela não resistiu aos ferimentos.

O corpo de Giselly foi encaminhado para o Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim. Após a prisão do acusado, a PM informou que encontrou munição na casa dele, no bairro Nicolau de Vargas. Em nota, A Polícia Civil informou que o conduzido de 40 anos foi autuado em flagrante por feminicídio. Ele foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV). 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.