ASSINE

Ministro da Saúde confirma compra de vacinas do Butantan, diz Casagrande

Governador do Estado, Renato Casagrande, se reuniu com governadores dos Estados e com o Ministério da Saúde na tarde desta terça-feira (20) para tratar sobre a aquisição das vacinas e comemorou a decisão

Publicado em 20/10/2020 às 16h31
Atualizado em 20/10/2020 às 17h37
O governador Renato Casagrande se reuniu com ministro da Saúde e governadores de outros estados
O governador Renato Casagrande se reuniu com ministro da Saúde e governadores de outros Estados. Crédito: Twitter | @Casagrande_ES

O governador do Estado, Renato Casagrande, comemorou nesta terça-feira (20) a informação de que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, vai coordenar o plano nacional de imunização contra o novo coronavírus, adquirindo as vacinas fabricadas pelo Instituto Butantan em parceria com o governo de São Paulo.

Casagrande se reuniu com governadores dos Estados e com o Ministério da Saúde na tarde desta terça-feira para tratar sobre a aquisição das vacinas.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"Esta é uma ótima notícia, que levará ao trabalho conjunto para alcançarmos igualmente todos os brasileiros"

Em um vídeo, o chefe do Executivo estadual deu detalhes de que o Butantan poderá produzir 46 milhões de doses de vacina, e que a campanha de vacinação poderá começar a partir de janeiro.

Segundo informações publicadas pelo Estadão no final da tarde desta terça (20), o Ministério da Saúde decidiu comprar as 46 milhões de doses da vacina Coronavac produzidas pelo Butantan, o que põe fim às especulações que indicavam uma resistência do governo federal em adquirir as doses, devido a uma divergência entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria (PSDB).

A expectativa, ainda de acordo com o Estadão, é efetuar a compra até o final do ano, após o registro na Anvisa, e iniciar a vacinação em janeiro, como espera o governador do ES.

Durante entrevista à CBN Vitória na tarde desta segunda-feira (19), o governador havia reforçado que a estratégia adotada pelo Espírito Santo é de subordinação ao Ministério da Saúde que, segundo ele, possui campanhas exitosas de vacinação.

"O Butantan pode ter vacina a partir de janeiro ou dezembro. Nosso pedido é que o governo adquira a vacina do Butantan para que nós possamos distribuir as vacinas o mais rápido possível. Nossa estratégia é de estar subordinado ao comando do Ministério da Saúde, que tem uma história de campanhas de vacinação muito exitosas no Brasil. Nosso pleito é que o Ministério compre todas as vacinas disponíveis a partir de janeiro", explicou.

Na entrevista, Renato Casagrande também fez questão de ressaltar que, em um primeiro momento, não haverá vacinas disponíveis para toda a população brasileira e que, por isso, não deve haver uma disputa entre os Estados pelas doses de imunização. Ele garantiu, porém, que o Espírito Santo já está preparado para começar a distribuir a vacina quando ela estiver disponível. 

"O Brasil não terá vacina para todos ao mesmo tempo. O Ministério da Saúde vai definir a ordem prioritária de vacinação. Estamos tomando as nossas iniciativas e estamos preparados para isso, o Estado já se preparou para quando tiver vacina. A pior coisa do mundo é se tiver uma competição entre os Estados pela vacina, mas acho que o Ministério vai saber coordenar essa campanha de vacinação", afirmou o governador do Estado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.