ASSINE

Menina de 7 anos baleada em Cariacica sai da UTI

No dia 17, a criança, o pai e o irmão dele estavam em casa, na região de Itanguá, quando foram alvo de indivíduos armados que dispararam contra eles

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 25/01/2022 às 13h00
Crime
Homem, filha de 7 anos e irmão são baleados em Cariacica. Crédito: Any Cometti

A menina de 7 anos ferida com um tiro na região do olho no dia 17, em Itanguá, Cariacica, saiu da UTI nesta segunda-feira (24). A informação foi confirmada pela reportagem de A Gazeta com a advogada do pai da criança. 

A advogada Jamily Bonatto explicou que o quadro de saúde da menina evoluiu e os médicos ainda aguardam para saber se o globo ocular dela foi afetado.

"Ela está bem, foi extubada, saiu da UTI nesta segunda-feira (24) e está na enfermaria. Está reagindo super bem. Continua um pouco inchada, porque o tiro foi muito próximo da cabeça, mas já interage com a família, com a mãe.", afirmou.

Este vídeo pode te interessar

A advogada explicou ainda que o tio da criança continua com a bala alojada na cervical e perdeu o movimento do braço direito. Os médicos ainda avaliam se vão retirar o projétil. Já o pai da menina está com a bala alojada no tórax e a equipe médica também avalia o quadro.

O CASO

No dia 17, a criança, o pai e o irmão dele estavam em casa, na região de Itanguá, Cariacica, quando foram alvo de indivíduos armados que dispararam contra eles. Por nota, a Polícia Militar explicou que foi acionada após ser informada que os três haviam dado entrada no Pronto Atendimento de Alto Lage, também em Cariacica, e que havia uma pessoa baleada.

No PA, a guarnição constatou que os três haviam sido alvejados, incluindo a menina de 7 anos. No dia seguinte, a advogada Jamily Bonatto, que defende o pai da criança, explicou à reportagem que o homem já cumpriu pena por tráfico de drogas e estava em liberdade. No dia do ocorrido, estava na frente de casa com a filha no colo, quando dois indivíduos chegaram em uma moto atirando.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.