ASSINE

Médicos no Sul do ES doam prótese ocular para jovem do Amazonas

Laure Fonseca nasceu sem visão em um dos olhos e contou sua história nas redes sociais. Ela arrecadou dinheiro em uma vaquinha virtual para o custo da viagem ao Estado

Publicado em 27/06/2020 às 17h50
Atualizado em 27/06/2020 às 17h53
Laure Fonseca, de 26 anos, ganhou prótese ocular de médicos do Sul do ES
Laure Fonseca, de 26 anos, ganhou prótese ocular de médicos do Sul do ES. Crédito: Reprodução/ Redes sociais

Uma amazonense de 26 anos nasceu sem a visão de um dos olhos e, por causa disso, já sofreu muito preconceito. Nas redes sociais, a Laure Fonseca vem vencendo as dificuldades e recebido apoio de quem está bem longe. Sensibilizados com a história, um médico e um fisioterapeuta, especialistas em produção de próteses oculares, em Marataízes, farão a doação a jovem. Ela arrecadou dinheiro em uma vaquinha virtual para o custo da viagem ao Estado para realizar seu sonho.

Para que a jovem realize o sonho, precisa sair do interior do Amazonas, na cidade chamada Barcelos até Marataízes, Litoral Sul do Espírito Santo, onde fica a clínica dos profissionais. Serão mais de 4,5 mil quilômetros.

Sem dinheiro para isso, ela resolveu fazer uma vaquinha on-line. “Hoje, eu amo ser quem eu sou, mas sempre tive a vontade de melhorar ainda mais a minha aparência", contou a jovem.

Ela afirma ter conseguido, por meio da arrecadação virtual, R$ 3,9 mil. O dinheiro deve cobrir hospedagem e as passagens até o Espírito Santo. A data do procedimento ainda será agendada.

PROCEDIMENTO

O oftalmologista Saulo Espíndula e o fisioterapeuta Antônio Sarlo serão os doadores da prótese. O produto custa em média R$ 3 mil. “No caso dela específico, será uma lente escleral, é uma lente mais fina, que não vai precisar de cirurgia, vai ser adaptada normalmente no globo ocular e dará toda mobilidade”,  explica Sarlo.

Os profissionais explicam que em pacientes que moram na região, o procedimento é feito após quatro retornos à clínica, mas no caso da Laure, que mora distante, todo o atendimento será feito em apenas dois dias.

Todos estão ansiosos para que esse sonho seja realizado, tanto a amazonense quando os profissionais. “Ficamos felizes, pois isso não tem preço: colocar a prótese e ver o sorriso no rosto do paciente. É gratificante”, diz Antônio Sarlo.

Com informações do repórter Gustavo Ribeiro, da TV Gazeta Sul 

A Gazeta integra o

Saiba mais
Marataízes solidariedade

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.