ASSINE

Lancha com cinco amigos a caminho de Vitória desaparece após sair do RJ

Embarcação saiu do Rio de Janeiro no último dia 26 com destino a Fortaleza, no Ceará, e faria uma parada para abastecimento em Vitória; contato foi perdido na sexta (29)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/02/2021 às 18h16
Foto de Domingos Salvio Ribeiro de Souza, Guilherme Ambrosio de Oliveira Nascimento, Wilson Martins dos Santos, José Cláudio de Sousa Vieira e Ricardo José Kirst, desaparecidos desde o domingo (31)
Lancha com cinco amigos saiu do Rio de Janeiro no dia 26 e está desaparecida desde o domingo (31). Crédito: Arquivo Pessoal

Uma lancha com cinco tripulantes que estava a caminho de Vitória está desaparecida desde o último domingo (31). A embarcação, batizada de "O Maestro", saiu do Rio de Janeiro, no último dia 26, com destino a Fortaleza, no Ceará, e iria fazer uma parada para abastecimento na Capital do Espírito Santo. Durante o trajeto, eles relataram mau tempo, com ventos fortes e mar revolto.

Os cinco tripulantes da embarcação são Domingos Salvio Ribeiro de Souza, Guilherme Ambrosio de Oliveira Nascimento, Wilson Martins dos Santos, José Cláudio de Sousa Vieira e Ricardo José Kirst, todos do Ceará. A filha de Domingos, Lilian Lima Ribeiro, explicou que Ricardo foi até o Rio de Janeiro comprar a lancha e que os outros quatro foram junto como passeio.

A ideia, segundo Lilian, era comprar a embarcação e ir navegando da capital carioca até Fortaleza. Eles partiram no dia 26, mas, antes disso, segundo ela, o grupo teria relatado um problema mecânico na lancha.

"Relataram um problema logo no comecinho da viagem. Um dos motores quebrou e eles ficaram um tempo somente com um. Mas o mecânico que estava com eles, o Cláudio, conseguiu fazer o conserto", disse.

Depois disso, porém, um novo problema começou a ser relatado pelo grupo: o mau tempo. De acordo com Lilian, o último contato feito com a embarcação aconteceu na sexta-feira (29), quando os tripulantes alegaram que estava chovendo bastante e o mar estaria forte. 

"Eles falaram sobre muita chuva e ventos fortes, disseram que o barco já estava com muita água, que eles já estavam todos molhados e que tinha molhado tudo, inclusive a comida. O último contato com a tripulação foi feito na sexta (29), que foi informado que as condições estavam ruins", relatou.

Esse contato foi feito na altura de Farol de São Thomé, distrito de Campos dos Goytacazes, ainda no estado do Rio de Janeiro. Lilian alegou que teme que eles tenham chegado a cruzar a fronteira com o Espírito Santo, mas que as buscas estejam sendo feitas somente em território carioca, já que eles perderam contato ainda no estado do qual saíram.

O QUE DIZ A MARINHA

A Marinha do Brasil informou que iniciou as buscas pelos cinco ocupantes da embarcação "O Maestro" no domingo (31), imediatamente após tomar conhecimento do suposto naufrágio, no litoral norte do Rio de Janeiro, nas proximidades do Farol de São Tomé.

As buscas estão sendo realizadas pelo segundo dia consecutivo, segundo a marinha, com o auxílio do Navio-Patrulha "Macaé" e  de duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). Conforme informado pela Marinha, embarcações civis e aeronaves que trafegam por aquela área também estão ajudando nas buscas.

A Marinha informou que, para obter mais informações que possam auxiliar nas buscas, o Salvamar Sueste, estrutura orgânica responsável por Operações de Busca e Salvamento (SAR) nesta região, emitiu Aviso aos Navegantes, dando ampla divulgação por Rádio, com o objetivo de alertar e solicitar apoio a todas as embarcações nas áreas próximas. Empresas que operam regularmente helicópteros e navios pela região também foram informadas sobre o desaparecimento da embarcação e receberam as características do barco.

Ainda conforme informado pela Marinha, o Comando do 1º Distrito Naval (Com1ºDN), responsável pelas buscas, está em constante contato com os familiares dos desaparecidos.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Vitória (ES) Fortaleza (CE) espírito santo Marinha Rio de Janeiro (RJ) Força Aérea Brasileira

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.