ASSINE

Barco de pesca que estava à deriva desde sábado é resgatado no ES

Operação de busca contou com o apoio do Notaer e da Capitania dos Portos; os dois tripulantes alegaram problemas no motor da embarcação

Vitória
Publicado em 01/02/2021 às 20h59
Equipes do Notaer auxiliaram em resgate a barco à deriva nesta segunda-feira (1) na costa do ES
Equipes do Notaer auxiliaram em resgate a barco à deriva nesta segunda-feira (1) na costa do ES. Crédito: Divulgação/Notaer

Dois pescadores que ficaram à deriva em um barco foram resgatados próximo às Três Ilhas, no litoral de Guarapari,  nesta segunda-feira (1), por equipes da Capitania dos Portos e do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (Notaer). A dupla saiu para pescar no sábado (30), mas o motor teria apresentado defeito e eles perderam contato com o continente 

De acordo com o Capitão Pablo, porta-voz do Notaer, a embarcação deixou a costa na madrugada de sábado (30) para pescar na região das Três Ilhas. O último contato deles com o continente foi no domingo (31), por volta das 15h, quando conseguiram ligar por celular para familiares e avisaram que estavam com problemas na embarcação.

Depois disso, segundo o Capitão, eles não fizeram mais contato e a Capitania dos Portos foi acionada. Durante as buscas por mar, porém, a embarcação não foi localizada, e o helicóptero do Notaer foi acionado, para auxiliar na extensa área de busca, pelo ar.

"A Capitania dos Portos fez algumas buscas ontem, que são feitas só de barco. Eles não localizaram esses dois e hoje (1) de manhã eles pediram ajuda ao Notaer, porque a correnteza podia estar levando o barco. A gente tem que planejar para não sair às cegas, aí delimitam uma área onde essa embarcação pode estar. A área começava no início de Itaparica e se estendia até as Três Ilhas, em Guarapari", disse o porta-voz do Notaer.

Durante as buscas aéreas, um dos operadores viu um reflexo na água e achou que poderia ser alguém sinalizando para o helicóptero. O Capitão Pablo ressaltou, porém, que se tratava do teto do barco, feito de lona branca e que reluzia a luz do sol. A embarcação estava cerca de 10 quilômetros distante do litoral.

"Na volta, um dos nossos operadores viu um reflexo, achou até que fosse alguém sinalizando com o espelho. Estava bem afastado, cerca de 10km da costa, seis milhas náuticas. O teto do barco tinha uma lona branca que refletiu e ajudou a chamar a atenção da tripulação. Eles não tinham rádio no barco, mas indicaram que estavam bem e que não estavam com sede", disse o Capitão. A partir desse momento, a equipe do Notaer fez contato com a Capitania dos Portos.

VELEIRO SOLIDÁRIO

Segundo o Capitão Pablo, a embarcação da Capitania dos Portos levaria cerca de 30 minutos para chegar até o local. Enquanto eles esperavam, porém, um veleiro passou e ajudou os tripulantes do barco de pesca, dando alimentos aos dois ocupantes. Como o veleiro possuía rádio, também foi possível que a equipe do Notaer se comunicasse com os homens que estavam à deriva.

Equipes do Notaer auxiliaram em resgate a barco à deriva nesta segunda-feira (1) na costa do ES. Crédito: Divulgação/Notaer
Equipes do Notaer auxiliaram em resgate a barco à deriva nesta segunda-feira (1) na costa do ES. Crédito: Divulgação/Notaer

Pelo rádio do veleiro, os ocupantes do barco de pesca disseram que estavam bem, já que tinham água. Por conta disso, segundo o Capitão, a equipe do Notaer decidiu não realizar a operação de retirada dos tripulantes do barco, que seria mais complicada.

"Como esses homens não estavam debilitados, optamos por não retirá-los do barco, pois é uma operação complicada. Esperamos a Capitania dos Portos chegar e eles rebocaram o barco para a costa. Se fosse um caso de emergência, a gente teria retirado eles dali, mas o barco seria perdido", pontuou o Capitão.

O QUE DISSE A CAPITANIA DOS PORTOS

A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 1º Distrito Naval, informou, por nota, que tomou conhecimento nesta segunda-feira (1) do desaparecimento de dois pescadores, cuja última posição conhecida foi a 10 milhas náuticas (aproximadamente 20km) do Farol Santa Luzia, município de Vila Velha.

De acordo com as informações recebidas, os pescadores teriam saído no dia 30 de janeiro, numa embarcação de madeira, de aproximadamente 7 metros de comprimento, cor azul escura.

O último contato da embarcação teria sido no dia 31 de janeiro, às 15h, com outra embarcação que se encontrava em pesca, momento em que foi relatada uma avaria no motor.

Assim que tomou conhecimento, o Serviço de Busca e Salvamento (SAR) da Marinha foi acionado dando início a uma operação, nesta manhã, que contou com o emprego de duas equipes SAR, a bordo de duas embarcações da Capitania dos Portos (CPES), que realizaram buscas no litoral entre Vila Velha e Guarapari.

O fato foi divulgado junto às colônias de pesca e disseminado pela Vitória Rádio (canal 16), a fim de alertar todos os navegantes que estivessem na região.

A operação de busca e salvamento contou com o apoio do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (NOTAER) do Governo do Estado do Espírito Santo que, nesta tarde, localizou os pescadores.

Após serem localizados à deriva, nas proximidades de Três Ilhas, Guarapari, a equipe de Busca e Salvamento da CPES promoveu o resgate dos tripulantes, que passam bem.

As causas e responsabilidades do acidente, sob o ponto de vista da Autoridade Marítima, serão apuradas no Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) conduzido pela CPES. Concluído o inquérito e cumpridas as formalidades legais, o mesmo será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que fará a devida distribuição e autuação e dará vista à Procuradoria Especial da Marinha, para que adote as medidas previstas no Art. 42 da Lei no 2.180/54.

Cabe destacar que a Marinha incentiva e considera importante a participação da comunidade, que pode ser feita pelos telefones 185 (número para emergências marítimas e pedidos de auxílio) e (027) 2124-6526 (diretamente com a CPES para outros assuntos, inclusive denúncias). Também estão disponíveis o e-mail [email protected] e o aplicativo "Praia Segura", que pode ser baixado gratuitamente em aparelhos celulares Android e iOS.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.