Fogos, tendas e casas de aluguel: veja as regras para o réveillon de Guarapari

Atualmente a regra em vigor restringe o número de pessoas a 50% da capacidade de imóveis de aluguel, e com o novo decreto – que terá validade até 4 de janeiro – essa limitação se dará por quarto. Prefeitura também proibiu fogos e tendas nas praias

Publicado em 22/12/2020 às 10h50
Atualizado em 22/12/2020 às 10h52
Banhistas aproveitam o dia sol na praia do Morro, em Guarapari
Banhistas aproveitam o dia sol na praia do Morro, em Guarapari. Crédito: Ricardo Medeiros

Com o avanço da pandemia de coronavírus, o município de Guarapari, que tem um dos balneários mais procurados da região Sudeste, vai publicar um decreto com novas medidas de prevenção que serão válidas até o dia 4 de janeiro de 2021, incluindo regras para o réveillon no município.

Entre essas normas, a prefeitura vai restringir o número de pessoa nos imóveis de aluguel. Atualmente a regra que está em vigor restringe esse número a 50% da capacidade desses imóveis. Com o novo decreto, essa limitação se dará por quarto.

"Vai ser coerente por quarto, a quantidade de pessoas será limitada por número de quartos. A gente vai fazer uma conta exata de quantos turistas poderão estar em cada quarto. No decreto vai estar bem explicado", relatou o secretário de Postura e Trânsito de Guarapari, Luiz Carlos Cardoso, em entrevista à CBN Vitória.

Questionado sobre a fiscalização, o secretário afirmou que "conta com o apoio da população". Quem já tinha alugado imóveis sem a limitação terá que se adequar às novas regras, de acordo com Cardoso.

"O bom senso deve prevalecer porque em quarto cheio é o turista que vai estar em risco. Vai ter que se adequar. A gente está priorizando a vida", afirmou.

A cidade diz que contará com a ajuda dos vizinhos para denunciar aglomerações em residências e, em caso de apartamentos, o condomínio também poderá ser penalizado, assim como o proprietário do imóvel.

Além de ter cancelado a queima de fogos no réveillon, o município também vai proibir a colocação de tendas na orla durante a virada de ano para evitar aglomerações.

O texto da prefeitura ainda trará regras que já estão previstas em decretos do Governo do Estado, como a proibição de shows e a limitação do horário de funcionamento dos bares e restaurantes, que podem funcionar até às 22h de segunda a sábado e até às 16h aos domingos.

Também estarão proibidos eventos e feiras itinerantes. O decreto vai ter validade até o dia 4 de janeiro. A prévia desse decreto também previa a proibição da entrada de ônibus e vans de turismo, mas esse ponto está sendo revisto pela equipe da prefeitura, segundo o secretário. O decreto também não vai prever restrição de acesso a praias e nem bloqueio nessas áreas.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.