ASSINE

Fogo para exterminar marimbondos provoca incêndio em Apiacá

Chamas foram controladas após quatro horas de combate. Atuação contou com militares do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo e do Rio de Janeiro

Tempo de leitura: 2min
Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 18/01/2022 às 10h07
Incêndio destroi depósito de papelão em Apiacá
Incêndio destroi depósito de papelão em Apiacá. Crédito: Montagem| A Gazeta

Um incêndio consumiu um depósito de papelão em Apiacá, no Sul do Espírito Santo, na tarde desta segunda-feira (17). O Corpo de Bombeiros do Espírito Santo e uma unidade de Bom Jesus do Itabapoana, no Rio de Janeiro, atuaram por quatro horas até controlar o fogo. O incêndio, segundo relato do dono do local aos militares, começou após a tentativa de matar marimbondos com fogo.

De acordo com os Bombeiros, o incêndio começou às 16h20 no galpão de 300 metros quadrados que fica na Rua João Miranda. O proprietário do imóvel informou que uma pessoa havia sido contratada para limpar o local e que ,ao tentar eliminar marimbondos com o uso de fogo, acabou perdendo o controle e, assim, começou o incêndio.

Por conta da proximidade dos municípios, os militares de Bom Jesus do Itabapoana já estavam no combate. Após controlar o incêndio, a equipe iniciou o rescaldo até a chegada de uma retroescavadeira da prefeitura, usada para remover todo material reciclável prensado. Foi necessário um carro-pipa de 8 mil litros da Defesa Civil de Apiacá para abastecer a viatura por duas vezes.

O dono do depósito contou aos militares que não possui alvará do Corpo de Bombeiros. Afirmou que o local tinha uma prensa para compactar o papelão e seria somente para armazenamento dos materiais recicláveis que eram provenientes de seu mercado. Havia cerca de 8 mil quilos de papelão no galpão. No imóvel não havia equipamentos extintores e o proprietário não solicitou perícia.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.