ASSINE

Explosão de carro em Vitória: PF ajuda na perícia e laudo sai em janeiro

Devido à complexidade do caso, o Laboratório de Química Forense da Polícia Civil realiza as investigações no que restou do Jeep Compass em parceria com a perícia da Polícia Federal. Prazo para a conclusão do laudo foi estendido para janeiro

Vitória
Publicado em 15/12/2020 às 14h32
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
O Jeep Compass ficou completamente destruído após explodir em movimento ainda no dia 30 de outubro. o motorista morreu preso ao cinto. Crédito: Carlos Alberto Silva

Passados 45 dias da explosão do Jeep Compass que vitimou o empresário Ricardo Portugal, de 38 anos, a perícia da Polícia Civil ainda busca entender o que levou o carro a explodir enquanto trafegava na Avenida Adalberto Simão Nader, em Vitória. Devido à complexidade das análises laboratoriais, o prazo para a conclusão da perícia foi prorrogado e a Polícia Federal entrou no caso para ajudar nas investigações.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, o Departamento de Criminalística, por meio da Seção de Acidentes, Incêndios e Explosões, realizou a análise pericial do veículo, que ainda se encontra sob custódia da PC, e coletou material que foi encaminhado para o Departamento de Laboratório Forense.

"A análise deste material ainda está em andamento no Laboratório de Química Forense, que trabalha em parceria com a perícia da Polícia Federal para identificar se há vestígios de materiais que possam ter causado a explosão e incêndio do veículo", diz a nota enviada à reportagem de A Gazeta.

Devido ao detalhamento necessário para que as causas sejam identificadas, o prazo para que se chegue à conclusão sobre o que causou a explosão do Jeep Compass foi estendido para a primeira quinzena de janeiro do próximo ano.

A Jeep, por meio da assessoria de imprensa da Fiat Chrysler Automóveis, informou também em nota que a "aguarda o laudo da perícia para poder analisar a ocorrência".

A EXPLOSÃO

Por volta das 12h30 do dia 30 de outubro, o empresário Ricardo Portugal trafegava pelo trecho da Avenida Adalberto Simão Nader, na altura do acesso para o novo Aeroporto de Vitória, quando o SUV explodiu. O motorista ficou preso ao cinto e não conseguiu sair a tempo antes das chamas consumirem todo o veículo. Câmeras de comércios próximos registraram o momento da explosão.

Empresário Ricardo Portugal, de 38 anos, morreu em acidente de carro
Empresário Ricardo Portugal, de 38 anos, morreu carbonizado dentro do próprio veículo, em Vitória. Crédito: Acervo pessoal

A suspeita inicial de que o veículo fosse movido a gás foi prontamente descartada pelos Bombeiros ainda nos trabalhos de contenção das chamas e rescaldo no local.

Carro pega fogo após acidente em avenida de Vitória

Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio

A Gazeta integra o

Saiba mais
Bombeiros Polícia Civil Vitória (ES) adalberto simão nader carros

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.