ASSINE

ES pode voltar à fase de transmissão local do coronavírus em outubro

Expectativa da Secretaria de Estado da Saúde é que seja possível identificar como cada pessoa foi infectada; em setembro é esperada a estabilização de casos e mortes no interior do Estado

Publicado em 11/08/2020 às 17h07
Atualizado em 11/08/2020 às 17h42
Subsecretário de vigilância em saúde Luiz Carlos Reblin
Subsecretário de vigilância em saúde, Luiz Carlos Reblin resumiu qual deve ser o comportamento da pandemia nos próximos meses no ES. Crédito: Reprodução | TV Gazeta

Daqui a aproximadamente dois meses, em outubro, o Espírito Santo pode passar a viver uma situação equivalente à fase de transmissão local do novo coronavírus – etapa do início da pandemia, caracterizada pela possibilidade de identificar por quem cada pessoa foi infectada.

O subsecretário de vigilância epidemiológica, Luiz Carlos Reblin revelou a expectativa durante uma entrevista concedida na tarde desta terça-feira (11), ao jornalista Fábio Botacin, da CBN Vitória. Durante a fala, ele também resumiu o que é esperado para o próximo trimestre no Estado.

Luiz Carlos Reblin

Subsecretário de vigilância epidemiológica do Espírito Santo

"Agosto é um mês de transição, em que o interior passa a ter mais casos e óbitos, em detrimento da Grande Vitória. A partir de setembro, haveria a estabilização no interior. E em outubro, o Espírito Santo teria uma condição de transmissão local"

Por causa das diferentes fases da pandemia ao longo do território capixaba, a Região Metropolitana já deve vivenciar a fase de maior monitoramento da doença em setembro. “A partir dessa identificação, vemos quem são os contatos do infectado, testamos todos e mantemos o isolamento”, explicou o subsecretário.

Em todo o Estado, esse acompanhamento deverá ser feito por meio das equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF). “Esse trabalho do início da pandemia vai voltar. É assim que vamos manter a doença sob controle, até que haja uma vacina ou um medicamento”, afirmou Reblin.

CAMINHANDO PARA MAIS FLEXIBILIZAÇÕES

A previsão para outubro funciona como um complemento de outras expectativas sobre os próximos dois meses, anunciadas anteriormente pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Na semana passada, o secretário Nésio Fernandes adiantou que agosto seria um período de transição para o Espírito Santo.

Já setembro, deve ser um período no qual devem ser adotadas novas medidas de flexibilização, liberando o funcionamento de mais atividades sociais e econômicas – acompanhadas da queda do número de novos casos e óbitos pelo novo coronavírus, em todo o Estado.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 cbn cotidiano cbn vitoria espírito santo Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.