ASSINE

Erosão em praias de Marataízes e Piúma preocupa moradores e comerciantes

Com o avanço do mar, as faixas de areia ficaram estreitas, atrapalhando banhistas de frequentarem esses locais. Prefeituras afirmam que estão tomando medidas contra o problema

Tempo de leitura: 3min
Publicado em 24/01/2022 às 20h54

A erosão em praias de Marataízes e Piúma tem preocupado turistas e comerciantes no a região Litoral Sul do Espírito Santo. Com o avanço do mar, as faixas de areia ficaram bastante estreitas, atrapalhando banhistas de frequentarem esses locais. Segundo apuração da TV Gazeta Sul, as obras de recuperação chegaram a ser iniciadas, mas foram paralisadas.

Erosão em praias de Marataízes e Piúma preocupa turistas e comerciantes
Erosão nas praias de Piúma reduziu faixa de areia, prejudicando banhistas. Crédito: Samuel Braz

Em Marataízes, sofrem com o problema as praias da Lagoa Funda e da Cidade Nova. Em 2014, a orla de Lagoa Funda era composta de vários quiosques, mas ficaram somente os vestígios. Segundo o aposentado Gil Silva Francisco – que mora em Cachoeiro de Itapemirim, mas há 33 anos tem casa no município – a praia acabou. “Era a melhor praia de Marataízes, mas, depois da erosão, já era”, disse.

Já na praia da Cidade Nova, dois quiosques que já haviam sido condenados foram derrubados pela água em 2021. O garçom Hércules Braga espera melhorias. “Caíram os quiosques, até um poste foi derrubado. Estamos esperando que a prefeitura dê uma olhada com mais carinho aqui nessa região de Marataízes”, disse.

Este vídeo pode te interessar

Erosão em praias de Marataízes e Piúma preocupa turistas e comerciantes
Praia de Marataízes tem sido alvo de erosão. Crédito: Samuel Braz

Procurada pela reportagem da TV Gazeta, a Prefeitura de Marataízes informou que uma empresa está realizando um estudo de toda a orla da cidade, que está na primeira fase. “Nessa etapa, são levantadas todas as informações, como impacto ambiental, área de engordamento, enfim, todas as informações necessárias para elaboração do projeto”, comunicou, em nota. Segundo a administração municipal, o processo detalhado demanda tempo e não tem previsão de conclusão.

OBRA PARADA EM PIÚMA

Os problemas com a erosão nas praias de Piúma não são diferentes. Em 2019, uma obra começou a ser realizada, mas o contrato com a empresa responsável foi rescindido meses depois e apenas 90 metros dos 750 metros do muro de contenção foram construídos.

De acordo com a Prefeitura de Piúma, essa obra foi um convênio firmado com o Estado no valor de R$ 3,5 milhões. Entretanto, houve descumprimento do contrato e, por isso, a obra foi paralisada. Para a comerciante Elenita Santo, medidas precisam ser tomadas quanto antes. “A orla precisa de cuidado, que a obra seja finalizada. Ultimamente a gente passa o dia todo no comércio limpando e a mercadoria está se acabando”.

Erosão em praias de Marataízes e Piúma preocupa turistas e comerciantes
Erosão compromete praias de Piúma, preocupando moradores e banhistas. Crédito: Samuel Braz

Segundo a Prefeitura de Piúma, o município entregou um novo projeto à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), que prevê a construção do muro de contenção e toda a urbanização da Praia Central. “Atualmente, o projeto está em fase de adequação pelo Estado, que assumiu o compromisso de em breve iniciar o procedimento licitatório”, informou.

A Sedurb disse que contratou um levantamento topográfico para subsidiar a revisão do projeto apresentado pela Prefeitura de Piúma. A pasta explicou que a empresa vencedora está dentro do prazo e, assim que o projeto for recebido, a obra será licitada pelo governo do Estado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.