ASSINE

Enem 2020 será aplicado em janeiro; confira todas as datas

Prova foi adiada pelo Ministério da Educação por causa da pandemia do coronavírus. Mais de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos

Publicado em 08/07/2020 às 17h28
Atualizado em 08/07/2020 às 18h03
Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)
Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Crédito: Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress

O Ministério da Educação (MEC) e o  Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais (Inep) confirmaram as novas datas para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 na tarde desta quinta-feira (08). 

A primeira aplicação das provas acontecerá em janeiro em 2021 e haverá uma reaplicação do exame em fevereiro.

CONFIRA AS DATAS

  • Aplicação das provas 17 e 24 de janeiro
  • Enem digital - 31 de janeiro e 7 de fevereiro
  • Reaplicação do Enem - 24 e 25 de fevereiro
  • Resultado - 29 de março. 

O anúncio foi feito pelo secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, e o presidente do Inep, Alexandre Lopes. "Entendemos que essa decisão não seja perfeita e maravilhosa para todos, mas buscamos uma decisão técnica, que melhor se adequava para todos", afirmou Vogel.

De acordo com Vogel, as novas datas não prejudicarão o ingresso dos aprovados nas universidades no primeiro semestre de 2021. "Se a gente deixasse para maio do ano que vem, os ingressos [nas faculdades] seriam somente no segundo semestre". 

O secretario-executivo do MEC também afirmou que um segundo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderá ser aplicado em 2021.

Para decidir, o órgão ouviu entidades que representam secretarias de Educação, o ensino superior público e privado sobre as datas. 

O exame tem 180 questões e é aplicado em dois dias. Esta será a primeira edição com uma aplicação em computador para parte dos candidatos, em caráter de teste.

Principal porta de entrada para o ensino superior público, o Enem recebeu neste ano 5,8 milhões de inscritos.  Os resultados também dão acesso a bolsas do ProUni (Programa Universidade Para Todos) e contratos do Fies (Financiamento Estudantil).

ADIAMENTO

A prova foi adiada pelo Ministério da Educação por causa da pandemia do coronavírus.  Em enquete realizada a pedido do ex-ministro Abraham Weintraub, a maior parte dos estudantes (49,7%) votou para que o Enem fosse apenas em maio do ano que vem. Outros 35,3% optaram por janeiro.

O argumento para não realizar o exame em maio, como queria os estudantes, é que isso atrasaria muito o calendário das universidades e também dos programas como ProUni e Fies. O que também teria impacto negativo na desigualdade.

A maior preocupação dos estados, que concentram a maioria das matrículas de ensino médio, é com o impacto que o fechamento de escolas vem causando para os alunos de escolas públicas, sobretudo os mais pobres.

MEC ESCLARECE NOVIDADES SOBRE O ENEM 2020. ACOMPANHE: 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.