ASSINE

Em meio à pandemia, Baile do Mandela convoca festa no Bairro da Penha

Festa está sendo convocada nas redes sociais para a noite de sábado (18).  Prefeitura diz que não há autorização para evento

Publicado em 15/04/2020 às 17h05
Atualizado em 15/04/2020 às 19h39
Vista do Complexo da Penha
Vista do Bairro da Penha. Crédito: Fernando Madeira

Pelas redes sociais e em meio à pandemia, um baile do Mandela está sendo convocado com a presença de dez DJs. A festa está prevista para acontecer no Bairro da Penha, em Vitória, na noite do próximo sábado (18), durante o feriado prolongado da Festa da Penha e de Tiradentes. Segundo a Prefeitura da Capital, não há autorização para que o evento seja realizado.

A reportagem teve acesso ao convite que circula nas redes sociais. O evento aconteceria  na Escadaria Ana de Freitas, com acesso pela Rua Vitor Finamore. Nesta via está localizado, segundo fontes da comunidade, um posto da Polícia Militar. Pela convocação, para participar da festa os homens pagam R$ 10, sendo gratuito para as  mulheres. 

O baile foi convocado em meio a uma pandemia causada novo coronavírus (Covid-19), que já resultou, até a noite desta terça-feira (14), em 18 mortes. Com o objetivo de evitar o contágio, festas, reuniões e aglomerações estão proibidos por decreto estadual, com a população sendo orientada a manter o isolamento social.

É ainda o momento em que o Estado vive uma fase de violência mais acentuada, uma vez que o mês de março fechou com 143 homicídios, cerca de cinco assassinatos por dia. Trata-se de um aumento de 66,27 % em relação ao mesmo período de 2019, quando 86 mortes foram registradas. Números que, inclusive, resultaram na troca de comando da Secretaria de Estado da Segurança Pública. 

FISCALIZAÇÃO

O secretário Municipal de Segurança Urbana de Vitória, Fronzio Calheira Mota, informou que não foi solicitada autorização para a realização da festa no Bairro da Penha e que no atual momento nenhum evento está sendo autorizado para evitar aglomerações. “A prefeitura certamente não dará autorização, porque não tem dado para eventos com aglomeração. Se ocorrer, será clandestino, não autorizado”, observou.

Segundo Calheira, os órgãos de segurança vão ser acionados. “Vamos nos articular com a PM, porque o local é de um nível de periculosidade mais elevada, e pode ocorrer a possibilidade de um confronto. A Prefeitura dará todo o apoio que os órgãos de segurança precisarem para coibir”, assinalou.

O QUE DIZ A SESP 

A Secretaria da Segurança Pública (SESP) informa que está monitorando, por meio do setor de inteligência, todas as atividades ligadas a organizações criminosas no Estado, inclusive a realização de bailes clandestinos. Ressaltamos que, caso haja movimentação para esse tipo de evento, a população pode ajudar e denunciar, sendo o Disque-Denúncia 181 a melhor forma de passar essa informação às forças policiais, com a preservação absoluta da identificação do morador. Assim, a Polícia Militar poderá prestar um apoio seguro ao município, para que realize a fiscalização e impeça o evento irregular de ocorrer.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.