ASSINE

Criminosos usam sites de compra e de leilão para aplicar golpes no ES

Criminosos usam informações de anúncios e agem como intermediários, negociando com o dono verdadeiro do carro e com o comprador. Morador de Jaguaré perdeu R$ 80 mil no golpe

Tempo de leitura: 3min
Colatina
Publicado em 25/01/2022 às 18h00

O sonho do carro próprio se tornou pesadelo para um aposentado de Jaguaré, região Norte do Estado. Ele economizou por muito tempo para comprar um automóvel para a família e negociou por meio de um site, mas se tratava de um golpe. Segundo o advogado da vítima, Valdete da Silva Pereira, o homem perdeu R$ 80 mil.

O golpe é bem orquestrado, de acordo com o advogado. O criminoso negocia com dono verdadeiro do carro, como se fosse comprador, e pede informações, documentos e fotos do automóvel. Depois, confirma que vai ficar com o veículo e pede que o vendedor retire o anúncio do site para que outras pessoas não se interessem pelo produto, enquanto continua a negociar por mensagens.

Consumidores são vítimas de golpistas em sites de compras e de leilão de carros no ES
. Crédito: Pixabay
Consumidores são vítimas de golpistas em sites de compras e de leilão de carros no ES . Crédito: Pixabay

Com fotos e informações do carro em mãos, o golpista cria um novo anúncio de venda em outro site de vendas e, assim, dá início ao golpe. A vítima interessada em comprar o carro acredita que está conversando com o verdadeiro dono do veículo.

Para dar credibilidade à venda, o criminoso chega a marcar um encontro entre vendedor e comprador e pede que detalhes não sejam abordados. Por terem se encontrado pessoalmente, as duas partes acreditam se tratar de um bom negócio.

Este vídeo pode te interessar

E essa tática do falso intermediário fez outra uma vitima no Estado. Um morador de São Mateus caiu em um golpe semelhante. A advogada dele, Geilza Santos, informou que seu cliente comprou um carro em um leilão on-line, modalidade em que o homem já tem experiência em comprar. 

“Ele arrematou o lote e fez a transferência. Descobriu que se tratava de um golpe somente dois dias depois, pois os golpistas continuaram a conversar com ele, como se a compra estivesse certa”, afirmou a advogada em entrevista à repórter Paula Brasão, da TV Gazeta Norte.

Nesse caso, o homem conseguiu recuperar o dinheiro. O Banco Central orienta que o comprador que caiu no golpe procure o banco onde foi feita a transação e peça bloqueio do valor por fraude.

“Quando ele suspeitou da fraude, nós conseguimos pedir ao banco o bloqueio do valor de R$ 46 mil na conta. Mas isso porque já havia outro bloqueio na mesma conta por fraude”, explicou a advogada Geilza Santos.

COMO EVITAR

O titular da 16ª Delegacia Regional de Linhares, delegado Fabrício Lucindo, orienta que pagamentos feitos por meio de boleto bancário e link por SMS não são recomendados.

"Procure o seu banco ou a delegacia, confira se aquele boleto realmente existe e se trata-se realmente da compra. Se você é empresário, procure o seu contador antes de fazer uma compra como essa”, pede o delegado.

“O correto é procurar um auxílio antes de comprar um veículo pela internet ou procurar revendedores da sua cidade. É preciso se proteger de todas as formas. É um golpe muito fácil de cair”, completa o advogado Valdete da Silva Pereira.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.