ASSINE

Correios alertam sobre golpes na internet e cuidados com perfis falsos

Criminosos cibernéticos se passam por empresas e sites confiáveis para atrair pessoas; Estatal afirma que não manda mensagem sem autorização prévia

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 23/06/2020 às 17h19
Agências dos Correios vão fazer cadastro do auxílio emergencial de R$ 600
Correios chamam atenção para golpes na internet. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em tempos de isolamento social e consequente aumento de compras pela internet, os Correios chamam a atenção de clientes e consumidores que aguardam a entrega de suas encomendas, para a origem de mensagens e alertas eletrônicos. Os conteúdos que circulam na internet, por meio de sites, e-mails, mensagens instantâneas, redes sociais e SMS podem ocultar intenções criminosas para realização de fraudes online.

A Superintendência dos Correios no Espírito Santo alertou clientes sobre perfis falsos e mensagens usadas por criminosos que se passam por funcionários da estatal para coletar informações. Os Correios chamam atenção para o momento da pandemia, em que as compras pela internet aumentaram e, consequentemente, as entregas se tornaram ainda mais esperadas. A estatal afirma que não manda qualquer mensagem ao cliente sem autorização previa.

Em comunicado, a empresa responsável pelo envio de mercadorias no Brasil diz que criminosos cibernéticos se passam por empresas respeitáveis e sites confiáveis para atrair pessoas, utilizando uma técnica denominada “phishing”, que consiste em jogar iscas para pescar informações, aludindo à palavra inglesa “fishing”, que quer dizer pescaria. Esse tipo de golpe pode resultar em inúmeros transtornos e prejuízos financeiros para as vítimas.

A instituição afirma ser alvo de "frequentes ações de grupos ou pessoas mal-intencionadas" e que por essa razão, informa ao clientes que o envio de mensagens ou e-mails só acontece caso haja autorização. Os Correios pedem que as pessoas não abram os arquivos e apaguem as mensagens de forma imediata.

"Muitas mensagens eletrônicas falsas são disparadas citando indevidamente o nome dos Correios (Imprensa Correios; Sedex Brasil; Financeiro Correios; Correios Brasil) e informando sobre a tentativa de entrega de uma encomenda. Trata-se de spam, com links contendo vírus ou agentes maliciosos. Nas redes sociais, diversos perfis falsos se apresentam, normalmente, como “Suporte Correios”, oferecendo uma suposta ajuda em troca de informações dos clientes, para utilização indevida", informa a nota.

Os Correios disponibilizam diferentes canais oficiais de relacionamento com usuários e clientes. Ainda de acordo com a Superintendência, a Central de Atendimento dos Correios (CAC), quando acionada por meio das redes sociais, solicita apenas informações sobre objetos postais ou algum outro dado específico do cliente, em conversa privada. Durante o atendimento, a Central envia o link de acesso a página do Fale Conosco dos Correios e orienta os clientes a registrarem a manifestação na plataforma.

Os Correios ressaltam o "acompanhamento sistemático de perfis falsos" e pede aos clientes, que em caso de dúvida, entrem em contato com a Central de Atendimento. Os telefones disponíveis são 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades), ou pelo site dos Correios.

Os perfis oficiais da empresa nas redes sociais são verificados (possuem um selo azul de autenticidade ao lado do nome da página). São eles:

  • Facebook - @correios 
  • Instagram - @correiosoficial
  • Twitter - @correiosbr
  • LinkedIn - @correios
  • YouTube - @correiosoficial

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.