ASSINE

Coronavírus: Transcol instala cortina nos ônibus para proteger motoristas

A previsão é de que, em até 15 dias, toda a frota em operação esteja com a cortina instalada. A ideia é restringir a possibilidade de contato com os passageiros

Publicado em 19/05/2020 às 16h55
Atualizado em 19/05/2020 às 19h10
Muitos usuários do Transcol estão usando a máscara de proteção contra o coronavírus. Mas ainda é possível ver alguns em ela ´
Muitos usuários do Transcol estão usando a máscara de proteção contra o coronavírus. Crédito: Carlos Alberto Silva

Os ônibus do sistema Transcol começaram a receber, nesta segunda-feira (18), uma cortina de proteção no espaço do motorista, para restringir ainda mais a possibilidade de contato e desta forma, aumentar a segurança do trabalhador em relação ao novo coronavírus. A previsão é de que, em até 15 dias, toda a frota em operação esteja com a cortina instalada.

O procedimento de colocação do equipamento é uma iniciativa das empresas operadoras de transporte público, em conjunto com o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVbus) e tem apoio do Governo do Estado.

De acordo com a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura do Governo do Estado (Semobi), a medida acompanha outras providências que vêm sendo tomadas para diminuir o risco de contágio da Covid-19 no transporte coletivo, desde o início das restrições de circulação em decorrência da pandemia. Entre elas estão o reforço na higienização dos coletivos com hipoclorito de sódio diluído, conforme orientações da Secretaria da Saúde (Sesa), além da limpeza e desinfecção diária dos terminais e disponibilização de sabonete nos banheiros.

A Semobi também mencionou que vem sendo realizado afastamento de colaboradores com mais de 60 anos, com comorbidades ou com sintomas gripais. Os veículos com ar-condicionado foram retirados de circulação. Há também o superdimensionamento da operação para garantir o transporte, minimizando o risco de contaminação, a recomendação para que passageiros embarquem somente em veículos com assentos disponíveis, além da marcação das filas nos terminais e a recomendação aos passageiros para que mantenham o distanciamento mínimo de 1,5 metro. 

Há também a distribuição de álcool gel e máscaras para os trabalhadores do sistema, bem como a distribuição de máscaras para passageiros nos terminais.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.