ASSINE

Coronavírus no ES: Sesa adota nova estratégia de testagem em massa

Mudança de protocolo foi anunciada durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (5). Teste rápido será feito no momento da consulta em pacientes com sintomas da Covid-19

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 05/04/2021 às 17h28
Teste rápido de coronavírus
Teste rápido de coronavírus. Crédito: Divulgação

Em uma nova estratégia com a intenção de identificar e isolar rapidamente novos casos positivos do novo coronavírus no Espírito Santo, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, anunciou nesta segunda-feira (5), durante coletiva de imprensa, que o governo do Estado vai alterar o protocolo de testagem em massa.

Nésio explicou que essa é uma testagem nunca vista antes no Espírito Santo e alerta que a mudança vai impactar no número de novos casos no Estado. "Distribuímos, nas últimas semanas, 120 mil testes de antígenos. Nas últimas três semanas, 40 mil testes foram registrados em nosso sistema de notificação. Vamos distribuir mais 190 mil testes esta semana", pontuou.

A expectativa é de que ainda em abril e também no próximo mês, haja um período de testagem massificada inédita no Espírito Santo. O secretário afirma que será a nota técnica será atualizada, e que todo, e qualquer paciente, já no momento da consulta, deverá realizar o teste antígeno no momento da consulta, sem aguardar a janela para fazer o teste RT-PCR.

"Caso o antígeno apresente resultado positivo, será feita a testagem dos contatos mais próximos do paciente, que será indicado para o isolamento. Caso dê negativo no momento da consulta, terá a indicação de preservar o isolamento e fazer o teste RT-PCR na janela de três a oito dias. Deste modo endentemos que podemos avançar na testagem dos pacientes assintomáticos, obtendo um diagnóstico mais oportuno", detalhou Nésio Fernandes.

LABORATÓRIOS CREDENCIADOS CONTINUARÃO TESTANDO

Apesar da nota estratégia, Nésio afirmou que a testagem com RT-PCR, em outros laboratórios credenciados, será preservada porque permite a chamada vigilância molecular, em que há a possibilidade de fazer a investigação de quais variantes do novo coronavírus circulam ou não no Estado capixaba.

Segundo Nésio, 80% dos pacientes com a Covid-19 são detectados com a forma mais leve da doença, e devem ser atendidos e diagnosticados pela atenção primária de saúde. "Esta é uma nova etapa de massificação de testagem no Estado. O papel de destaque é o da atenção primária de saúde, onde recomendamos que os municípios adotem a testagem com o antígeno. O município que não quiser implementar, será por recomendação do mesmo", completou o secretário.

A indicação do governo do Estado é de que os municípios adotem a estratégia, e o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, reforçou o pedido. "Municípios já poderão operar nesta linha após a mudança do protocolo. A testagem ampliada já é uma realidade no Espírito Santo, o paciente não precisa ser agendado para coletar o material e fazer o teste antígeno", explicou.

REVEJA A COLETIVA

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Governo do ES SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo nesio fernandes Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.