ASSINE

Coronavírus no ES: Colatina registra pior índice de isolamento social

Dados são referentes à quarta-feira, 6 de maio; dados das cidades são divulgados diariamente pelo governo do Estado

Publicado em 07/05/2020 às 16h11
Atualizado em 07/05/2020 às 18h04
Ruas movimentadas marcam a reabertura do comércio em Colatina
Ruas no Centro de Colatina seguem movimentadas em meio à pandemia. Crédito: TV Gazeta Noroeste

O município de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, registrou o menor índice de isolamento social do Estado, no dia 6 de maio. Os dados são do levantamento divulgado diariamente pelo governo estadual em parceria com operadoras de celular. Na quarta-feira, 6 de maio, a cidade apresentou um índice de 40,2% de isolamento, ou seja, a cada 10 pessoas na cidade, apenas quatro respeitaram a regra, que é uma das principais para evitar a disseminação do novo coronavírus.

O número de Colatina está abaixo dos 46,8%, média registrada em todo o ES no mesmo dia, e mais distante ainda do número ideal estabelecido pelas autoridades de saúde, que é de 55%.

Confira o índice de isolamento social em cada município do ES, de acordo com o levantamento da última quarta-feira (6).

Este vídeo pode te interessar

  • Afonso Cláudio:  50,9 %
  • Água Doce do Norte: 63,1 %
  • Águia Branca:  69,1 %
  • Alegre:  53,2 %
  • Alfredo Chaves: 64,1 %
  • Alto Rio Novo: 67,3 %
  • Anchieta: 49,6 %
  • Apiacá: 57,4 %
  • Aracruz: 45,8 %
  • Atílio Vivacqua: 52,4 %
  • Baixo Guandu: 50,5 %
  • Barra de São Francisco: 46,7 %
  • Boa Esperança: 65 %
  • Bom Jesus do Norte: 41,1 %
  • Brejetuba: 54 %
  • Cachoeiro de Itapemirim: 41,1 %
  • Cariacica: 43,3 %
  • Castelo: 46,7 %
  • Colatina: 40,2 %
  • Conceição da Barra: 54,9 %
  • Conceição do Castelo: 51,6 %
  • Divino de São Lourenço: 62,4 %
  • Domingos Martins: 56,8 %
  • Dores do Rio Preto: 61,6 %
  • Ecoporanga: 59,6 %
  • Fundão: 53,9 %
  • Governador Lindenberg: 59,7 %
  • Guaçuí: 46,5 %
  • Guarapari: 45,5 %
  • Ibatiba: 53,3 %
  • Ibiraçu: 50,9 %
  • Ibitirama: 67,5 %
  • Iconha: 50,1 %
  • Irupi: 54,8 %
  • Itaguaçu: 58 % 
  • Itapemirim: 46,3 %
  • Itarana : 53,6 %
  • Iúna: 56,5 %
  • Jaguaré: 51,4 % 
  • Jerônimo Monteiro: 60,7 %
  • João Neiva: 54,7 % 
  • Laranja da Terra: 57,5 % 
  • Linhares: 42 %
  • Mantenópolis: 66,7 %
  • Marataízes: 46,5 % 
  • Marechal Floriano: 59,7 %
  • Marilândia: 54,7 % 
  • Mimoso do Sul: 53,9 %
  • Montanha: 57,6 % 
  • Mucurici: 62,7 % 
  • Muniz Freire: 64 % 
  • Muqui: 56,5 % 
  • Nova Venécia: 47,4 % 
  • Pancas: 68,5 % 
  • Pedro Canário: 56,1%
  • Pinheiros: 49,2 % 
  • Piúma: 47,2 %
  • Ponto Belo: 57,6 %
  • Presidente Kennedy: 55,9 % 
  • Rio Bananal: 62,4 % 
  • Rio Novo do Sul: 56,6 % 
  • Santa Leopoldina: 57,6 % 
  • Santa Maria de Jetibá: 52,9 % 
  • Santa Teresa: 57,1 % 
  • São Domingos do Norte: 57,2 % 
  • São Gabriel da Palha: 47,7 % 
  • São José do Calçado: 64,8 % 
  • São Mateus: 42,8 % 
  • São Roque do Canaã: 57,6 % 
  • Serra: 43,2 %
  • Sooretama: 52,6 % 
  • Vargem Alta: 58,1 %
  • Venda Nova do Imigrante: 52,8 % 
  • Viana: 46,3 % 
  • Vila Pavão: 54,4 %
  • Vila Valério: 56,9 % 
  • Vila Velha: 45,7 % 
  • Vitória: 46,7 %

A cidade de Colatina já apresentava baixos índices de isolamento, mas estava acima de Bom Jesus do Norte, no Sul do Estado, nas datas anteriores. Nesta quarta, Bom Jesus aumentou seu índice para 41,1 % ficando com o segundo número mais baixo entre os municípios capixabas. 

Na outra ponta da tabela, também no Noroeste do Estado, Águia Branca e Pancas apresentam os índices mais elevados de isolamento, com 69,1% e 68,5%, respectivamente.

O levantamento é feito pelo governo do Estado, em parceria com as operadoras de telefonia móvel, diariamente. O deslocamento dos usuários de celulares é monitorado, mas os dados são reunidos sem a identificação do cliente para manter o direito à privacidade. O percentual refere-se ao número de pessoas que permaneceram em casa durante o dia. As informações são sempre fornecidas no dia seguinte ao monitoramento.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.