ASSINE

Comer e mergulhar pode fazer mal à saúde? Médica do ES explica

Segundo médica gastroenterologista, o risco para a saúde existe e vai depender da alimentação que for ingerida e da intensidade do exercício físico que for realizado após a refeição. Ela explica o que é recomendado nessa situação

Publicado em 20/04/2021 às 15h24
Data: 04/11/2019 - ES - Vitória - Garotos se refrescam nas águas da Ilha de Vitória, Praça do Papa - Dia de calor em Vitória - Editoria: Cidades -
Jovem se refresca no mar em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

No último domingo (18), um jovem de 17 anos morreu depois de mergulhar no mar na Praia da Concha, na Barra do Jucu, em Vila Velha, após ter se alimentado. Ele chegou a ser socorrido e durante os procedimentos de reanimação, repeliu muita comida. A notícia da morte do adolescente pode ter feito você se perguntar: afinal, é perigoso dar um mergulho logo após as refeições?

A médica gastroenterologista Livia Pandolfi Tabachi explica que o risco para a saúde existe e vai depender da alimentação que for ingerida e da intensidade do exercício físico que for realizado após a refeição

"Entrar na água após comer, seja piscina ou mar, não causa problema desde que a alimentação tenha sido leve e que a pessoa não faça nenhum esforço intenso. Não existe problema de comer e dar um mergulho rápido, entrar em uma piscina para relaxar. Mas é perigoso se a pessoa comer e for nadar depois", afirma.

Segundo a médica, comer e se exercitar logo em seguida pode deixar o corpo confuso. Livia explica que o organismo vai precisar liberar uma grande quantidade de sangue, e isso pode trazer problemas até para o cérebro. 

"Ao terminar de comer, o organismo dá prioridade para a digestão e libera mais sangue para isso. Quando faz um exercício físico, o corpo também precisa de mais sangue. Com tantas demandas, pode haver desequilíbrio na irrigação de sangue para diversas partes do corpo, prejudicando a digestão e até o cérebro. Pode gerar mal-estar, tontura, perda de consciência rápida. Se isso tudo acontece no mar, mesmo que seja uma simples náusea, a pessoa pode acabar se afogando", esclarece

Livia Pandolfi Tabachi

Gastroenterologista

"Não é recomendado fazer atividade física depois da refeição. A recomendação é que se espere pelo menos duas horas depois de comer. Se for atividade física for leve, pode ser feita uma hora depois "

CUIDADO COM AS CRIANÇAS

No caso do jovem que morreu após o mergulho na Praia da Concha, na Barra do Jucu, a médica acredita que ele pode ter tido uma perda de consciência. "Como ele saltou de cima de uma pedra e mergulhou, provavelmente ele precisou fazer esforço para votar a superfície e faltou oxigenação para o cérebro", opina.

A médica reforça que é preciso ter atenção redobrada com as crianças, que em muitas situações, logo após se alimentarem, já querem pular e correr. "Muitas vezes o que as crianças querem fazer é comer e sair correndo para brincar, pular na piscina. Os pais precisam ter essa preocupação e não permitir que isso aconteça, porque realmente é perigoso", finalizou.

Saúde Vila Velha Vila Velha afogamento barra do jucu

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.