ASSINE

Capitania dos Portos ouve sobrevivente de naufrágio em Guarapari

O marítimo Eric Barcelos, um dos tripulantes, está desaparecido desde o dia do acidente, ocorrido em 1° de novembro. Outro sobrevivente deve depor nos próximos dias e o dono da empresa responsável pela embarcação deve ser ouvido nesta quinta (11)

Vitória
Publicado em 11/11/2020 às 11h34
Atualizado em 11/11/2020 às 11h34
 Dois tripulantes foram resgatados e um continua desaparecido após rebocador afundar em Guarapari.
Dois tripulantes foram resgatados e um continua desaparecido após rebocador afundar em Guarapari. Crédito: Divulgação

A Capitania dos Portos ouve, nesta semana, testemunhas do naufrágio de um rebocador em Guarapari, que deixou o marítimo Eric Barcelos, de 56 anos, desaparecido. O acidente aconteceu no dia primeiro de novembro e, até então, o trabalhador não foi encontrado. Outros dois tripulantes foram resgatados e tiveram alta hospitalar na última sexta-feira (6).

Um dos sobreviventes, Pedro Alves Nascimento, de 31 anos, prestou depoimento na Capitania nesta terça-feira (10). O dono da embarcação, Edson de Sousa, que não estava no rebocador, deve ser ouvido nesta quinta-feira (12). Já o depoimento do outro tripulante que também foi resgatado deve ser marcado para os próximos dias.

Os depoimentos fazem parte do inquérito aberto pela Marinha do Brasil para investigar o acidente. Eric estava com os dois tripulantes no rebocador, que seguia de Vitória para o Porto de Açu, em São João da Barra, no Norte do Rio de Janeiro. Os colegas dele foram resgatados na tarde do dia 2 de novembro, após passarem várias horas em alto-mar, mas Eric não foi mais visto. O resgate, segundo a família do chefe de máquinas, foi acionado por tripulantes de um navio que viram o rebocador.

Rebocador que naufragou no domingo (01)
Rebocador que naufragou no domingo (01). Crédito: Internauta

Os tripulantes foram resgatados pela lancha “Falésia”, da praticagem, e trazidos ao cais da Capitania dos Portos. Foram prestados os primeiros atendimentos médicos em ambulância do Samu, sendo em seguida encaminhados ao hospital. Eles informaram que a embarcação naufragou nas proximidades da Ilha Escalvada, em Guaparari.

Nesta quarta-feira (11), Pedro vai ao local do naufrágio. O objetivo é que ele ajude a identificar a área onde possa estar o rebocador para que uma equipe mergulhe no local e tente encontrar a embarcação para ver se há vestígios de Eric no barco. "Vamos lá fazer o reconhecimento da área e tentar marcar os pontos para poder efetuar o mergulho. Queremos identificar a embarcação para ver se algo lá", explica o dono da embarcação que afundou, Edson de Sousa, que ajuda nas buscas.

A angústia dos familiares de Eric, sem notícias do paradeiro do tripulante, completou dez dias. A Marinha do Brasil também continua as buscas pelo marítimo desaparecido.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Guarapari acidente Marinha naufrágio

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.