ASSINE

Câmara de Vitória aprova lei que coloca "sommelier de vacina" no fim da fila

O Projeto de Lei 118/2021 foi aprovado durante sessão ordinária nesta terça-feira (13). O texto seguirá para sanção ou não do prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/07/2021 às 17h03
Câmara de Vitória: dinheiro falta, dinheiro sobra?
Câmara de Vitória aprova punição para sommelier de vacina. Crédito: CMV

Quem recusar a vacina contra a Covid-19, em Vitória, por causa da marca do imunizante - prática conhecida como "sommelier de vacina" -  não poderá receber a injeção até que o todo o calendário do Plano Nacional de Imunização (PNI) tenha sido cumprido.

A medida foi aprovada nesta terça-feira (13) durante sessão ordinária da Câmara de Vereadores da Capital.  O Projeto de Lei 118/2021, proposto pelo vereador Anderson Goggi (PTB), tem o objetivo de garantir que o agendamento seja cumprido e evitar o desperdício de doses, já que muitos se recusam depois que a vacina já foi aspirada do frasco.

Anderson Goggi

Vereador 

"A finalidade deste projeto é inibir aquele cidadão que quer escolher o imunizante. Não vamos aceitar isso no município de Vitória. Vacina boa é a vacina que está no braço. E não atrapalhe quem quer ser vacinado"

O texto seguirá para sanção ou não do prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos). Por nota, a prefeitura informou que quando o projeto for recebido, seguirá a tramitação legal e será analisado pela Secretaria de Saúde e a Procuradoria Geral do Município.

Na segunda-feira (12), antes da aprovação do projeto, a secretária de Saúde de Vitória, Thais Cohen, informou que a Capital registrou cerca de 20 pessoas que tentaram escolher a marca da vacina ou se recusaram a receber o imunizante. 

“A quantidade de pessoas que recusaram se vacinar por causa do imunizante que seria aplicado, ou de pessoas que tentaram escolher a vacina, é pequena. Como estratégia, temos investido na comunicação ao esclarecer que as vacinas foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e são seguras. Além disso, não divulgamos a marca da vacina antes da aplicação e operamos várias delas em um mesmo local”, explica.

O QUE DIZ A SESA

Em coletiva nesta segunda-feira (12), o secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes, também tratou do assunto, ressaltando que a população deve se conscientizar sobre a importância da vacinação, em vez de se basear em conteúdos enganosos de redes sociais. "Qualquer uma das vacinas que está no calendário é segura, eficaz e capaz de derrotar a pandemia ainda neste ano."

Sobre punições, Nésio Fernandes disse que, no serviço público, já há previsão de sanção. Além disso, ele falou que a iniciativa privada é estimulada a adotar medidas que tornem a vacinação de seus colaboradores compulsória.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Lorenzo Pazolini Câmara de Vitória Vacina Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.