ASSINE

Bombeiros identificam o que gerou mal-estar em trabalhadores de Vitória

De acordo com o coronel Wagner, os 12 funcionários podem ter sido intoxicados por spray de pimenta ou gás lacrimogêneo, que não fazem mal à saúde, mas causam desconforto

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 10/12/2021 às 08h41
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória. Crédito: Carlos Alberto Silva

Corpo de Bombeiros acredita que o material que fez com que funcionários da Recicla Capixaba, a Associação Capixaba de Reciclagem, passassem mal nesta quinta-feira (9) tenha sido gás de pimenta ou gás lacrimogêneo. Segundo o coronel Wagner, os produtos não causam danos à saúde, mas geram um desconforto muito grande.

O coronel Wagner explicou, em entrevista à TV Gazeta, que as equipes que foram até a associação, que fica no bairro Consolação, em Vitória, sentiram os mesmos sintomas que os 12 funcionários afetados: irritação nas vias respiratórias, dor de cabeça e olhos lacrimejando. Os agentes, então, fizeram uma busca para encontrar o objeto que estaria liberando o gás, mas não encontraram.

"Durante aquele período de análise, as nossas equipes passaram a sentir os mesmos sintomas. Então nós fizemos uma varredura na área e não conseguimos identificar o objeto que estava produzindo aquele gás. Spray de pimenta ou gás lacrimogêneo, que é usado para dispersar o público. Não traz um dano à saúde física, mas um desconforto muito grande", explicou.

Equipes do Samu estiveram na associação para prestar atendimento médico aos funcionários, mas, segundo o coronel, ninguém precisou ser levado ao hospital. O coronel contou que os funcionários não correm risco de saúde e que o material será descartado.

"As equipes do Samu estiveram no local em apoio às nossas equipes, fizeram avaliação médica com aquelas pessoas, mas não houve nem sequer necessidade de encaminhamento ao hospital, não correm risco. O local foi isolado e a empresa responsável vai dar a destinação correta para aquele tipo de material. Vai ser um simples descarte provavelmente com aterro sanitário", detalhou.

Recicla Capixaba: funcionários passaram mal com material

Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória. Carlos Alberto Silva
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9)
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9). Tereza Rosa de Souza
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9)
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9). Tereza Rosa de Souza
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9)
Funcionário da associação foram atendidos também pelo Samu nesta quinta-feira (9). Tereza Rosa de Souza
Equipe dos bombeiros entraram no local para tentar identificar o material que causou os sintomas relatados pelos funcionários
Equipe dos bombeiros entraram no local para tentar identificar o material que causou os sintomas relatados pelos funcionários. Carlos Alberto Silva
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória. Carlos Alberto Silva
Lixo foi retirado da Recicla Capixaba por um trator após o incidente nesta quinta-feira (9)
Lixo foi retirado da Recicla Capixaba por um trator após o incidente nesta quinta-feira (9). Carlos Alberto Silva
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória
Corpo de Bombeiros e Samu prestaram socorro a funcionários da Recicla Capixaba, em Vitória. Carlos Alberto Silva
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba. Carlos Alberto Silva
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba
Corpo de Bombeiros esteve no local para socorrer os funcionários da Recicla Capixaba

Em caso de situações como essas, o coronel Wagner pediu que a população procure o Centro de Informação e Assistência Toxicológica do Espírito Santo, que possui atendimento 24h, ou o Corpo de Bombeiros através do 193. Ele alerta também que pessoas afetadas por gases do tipo não lavem o rosto.

"É importante não lavar o rosto, porque muitas vezes o produto químico, em contato com a água, provoca uma reação ainda maior e pode agravar a situação", pontuou.

ENTENDA O CASO

Funcionários da Recicla Capixaba — Associação Capixaba de Reciclagem — no bairro Consolação, em Vitória, passaram mal durante a tarde desta quinta-feira (9). Assim que um caminhão chegou para fazer o descarte de um material, cerca de 12 pessoas começaram a sentir irritação na garganta, enjoo e dificuldade para respirar.

Marialva Sales Santos

Funcionária da Reclica Capixaba

"Quando o material bateu no chão, subiu um ardor. Todo mundo começou a ficar com olho ardendo e passar mal. Saímos correndo, porque não tinha como ficar lá dentro"

Tereza Rosa de Souza, assistente social da Recicla Capixaba, estava em um escritório no local e contou que tudo aconteceu por volta das 15h20. "O material veio da prefeitura, da coleta de rua. Quando ele foi jogado no chão, todo mundo passou mal e mandei evacuar a área. Eu estava mais longe e senti", contou à reportagem, tossindo bastante.

O funcionário Arildo Nunes chegou a ser medicado dentro de uma ambulância no local. "Todos passaram mal na hora. Eu recebi soro e um medicamento, porque estava com falta de ar e pressão alterada. Agora já melhorou bastante", contou o trabalhador, que estava sentado na calçada perto da Recicla Capixaba.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.