ASSINE

Baleia jubarte é encontrada morta em Guarapari; veja vídeo

As equipes no local não conseguiram realizar a retirada do animal neste sábado (1°), devido ao tamanho da baleia. Os trabalhos serão retomados na manhã de domingo (2)

Publicado em 01/08/2020 às 16h08
Atualizado em 01/08/2020 às 18h18
A carcaça de uma baleia jubarte foi encontrada em Guarapari, na madrugada deste sábado (1). Crédito: Instituto ORCA/Divulgação
A carcaça de uma baleia jubarte foi encontrada em Guarapari, na madrugada deste sábado (1). Crédito: Instituto ORCA/Divulgação

Uma baleia jubarte foi encontrada morta, na madrugada deste sábado (1º), na Pedra do Siribeira, área localizada entre a Praia das Castanheiras e a Praia da Areia Preta, em Guarapari. Em avançado estado de decomposição, a carcaça do animal está sem as nadadeiras, uma dificuldade a mais para removê-la em uma área estreita e arenosa.

As equipes no local não conseguiram realizar a retirada do animal neste sábado. Devido ao tamanho da baleia, serão necessários outros equipamentos. Os trabalhos serão retomados na manhã do domingo (2).

"Por conta de seu estado, a baleia deve ter cerca de seis dias de morta. A carcaça veio com a maré. Estamos enfrentando uma frente fria, com um forte vento sul, o que deve tê-la trazido para o litoral de Guarapari", destacou Lupércio Barbosa, diretor e fundador do Instituto ORCA, um dos órgãos que está apoiando a Prefeitura de Guarapari na remoção do animal.

De acordo com Barbosa, a baleia - que era fêmea - é um animal adulto jovem, com cerca de 12 metros de comprimento, e deve ter entre quatro e cinco anos. "A carcaça está infestada de parasitas, os chamados 'piolhos-de-baleia'. Isso sugere que ela tinha problemas de saúde. Seu avançado estado de decomposição dificulta uma análise da causa da morte", complementa.

A baleia jubarte encontra-se encalhada na Pedra do Siribeira, em Guarapari. Crédito: PMG/Divulgação
A baleia jubarte encontra-se encalhada na Pedra do Siribeira, em Guarapari. Crédito: PMG/Divulgação

Em nota oficial, a Prefeitura de Guarapari, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura - Semag, afirmou que a remoção do animal está sendo feita em uma ação conjunta entre o Corpo de Bombeiros, Instituto Orca, CTA – Serviços em Meio Ambiente e Samarco. Os serviços começaram na tarde deste sábado (1º).

A Samarco está providenciando um reboque para a retirada do animal, e sua carcaça será enterrada em uma praia afastada, conforme o protocolo de manejo. O local exato não foi informado pela prefeitura.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.