ASSINE

Sem desfile em 2020, bandas escolares fazem parada virtual para o 7 de Setembro

Apresentações acontecem na segunda-feira (7), no YouTube da Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames)

Publicado em 05/09/2020 às 14h00
Atualizado em 05/09/2020 às 14h00
A Banda Escola Liceu Muniz Freire, de Cachoeiro de Itapemirim, é uma das instituições participantes do 7 de Sembro Virtual
A banda da Escola Liceu Muniz Freire, de Cachoeiro de Itapemirim, é uma das instituições participantes do 7 de Setembro Virtual. Crédito: Arquivo/Escola Liceu Muniz Freire

Os tradicionais desfiles de 7 de Setembro estão cancelados no Espírito Santo, em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus. Mas quem disse que não vai ter parada? No que depender de 15 instituições públicas de ensino, participantes do projeto "Bandas nas Escolas", desenvolvido pela FAMES, o festejo do Dia da Independência do Brasil acontecerá, mas de forma virtual.

Sim, as bandas preparam apresentações que serão transmitidas nesta segunda (7), a partir das 12h, no Canal do YouTube da Faculdade de Música do Espírito Santo. Cada banda tocará uma faixa, contemplando um repertório variado. 

"Esses estudantes, tradicionalmente, se apresentam com suas escolas nos desfiles de 7 de setembro. Neste ano, por conta da Covid-19, tiveram que buscar uma alternativa para não deixar essa data passar em branco", afirma Gabriel Maroni, coordenador pedagógico do projeto, integrante do "Ação Música na Rede", uma parceria da FAMES com a Secretaria Estadual de Educação e a FAPES - Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo. 

Na Grande Vitória, as escolas EEEFM Adolfina Zamprogno, de Vila Velha, e EEEFM Clóvis B. Miguel, da Serra, estão preparando suas apresentações virtuais. Ainda integram o projeto, instituições de São Gabriel da Palha, Afonso Cláudio, São Mateus, Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, Mimoso do Sul, Vargem Alta, Muniz Freire, Marataízes e Guaçuí. 

A Banda Musical Clóvis Borges Miguel, da Serra, também participará do 7 de Setembro Virtual
A Banda Musical Clóvis Borges Miguel, da Serra, também participará do 7 de Setembro Virtual. Crédito: Arquivo/Banda Musical Clóvis Borges Miguel

“Essa identidade das bandas de fanfarra é muito mais forte no interior. Isso explica a maior participação de escolas dessa área. Estamos fazendo um trabalho forte de recuperação dessas bandas nas instituições de ensino da Grande Vitória. Aqui, temos uma concorrência maior pela atenção dos jovens, especialmente com as redes sociais e outras formas de entretenimento das grandes cidades", acredita Maroni. 

DINÂMICA

De suas casas, cada aluno das 15 bandas fez a sua gravação individual.“Em algumas comunidades do interior, onde o risco de contaminação pela Covid-19 é menor, o grupo, tomando as medidas segurança sanitária, conseguiu se juntar. Os maestros receberam os vídeos individuais e fizeram a edição de som e imagem", esclarece. 

Maroni adianta que os vídeos serão lançados no mesmo horário. “Cada escola terá a possibilidade de postar o material em suas redes sociais. Também será uma chance do seu trabalho ser assistido por outras instituições, como uma espécie de intercâmbio".

Gabriel Maroni defende que ações como o 7 de Setembro virtual servem para criar uma identidade cívica entre os estudantes. “Com os vídeos, em que muitos alunos aparecem uniformizados, vejo uma chance de trabalharmos questões importantes, como o patriotismo. São valores que precisam ser passados para os jovens músicos. Até porque, por meio da música, podem fazer parte de uma sociedade mais unida", complementa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cultura Independência do Brasil

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.