ASSINE

Carnaval de Vitória: prefeitura diz que deve definir ações nesta semana

Em notícia divulgada em primeira-mão por A Gazeta, na semana passada, a PMV informou que está discutindo com as escolas a possibilidade de realizar alguma ação de Carnaval em formato virtual

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/02/2021 às 14h01
Atualizado em 02/02/2021 às 14h01
Data: 06/02/2020 - ES - Vitória - Ensaio técnico da Escola de Samba Unidos de Jucutuquara - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira da Unidos de Jucutuquara em ação: escola foi a terceira colocada no Carnaval Capixaba 2020. Crédito: Fernando Madeira

Após lançarem uma campanha solidária de doação de sangue para movimentar o mês de fevereiro – época em que normalmente acontecem os desfiles, cancelados por conta da Covid-19 –, as escolas de samba esperam uma definição da Prefeitura Municipal da Capital sobre a viabilidade das apresentações do Carnaval de Vitória ainda em 2021, mesmo que seja em formato de lives. 

A reportagem do Divirta-se, de A Gazeta, entrou em contato com a Secretaria Municipal de Cultura (Semc) para saber em que ponto estão as negociações entre o órgão e as agremiações capixabas. 

Através de nota, a Semc informou que estão sendo discutidas medidas e ações para o Carnaval internamente, em âmbito de planejamento da Cultura, mas ainda nada que possa ser considerado oficial. A secretaria explicou também que possivelmente terá uma posição sobre o caso na próxima sexta-feira (5).

Este vídeo pode te interessar

Em notícia divulgada em primeira-mão por A Gazeta na semana passada, a PMV afirmou que está realizando uma série de reuniões com as escolas de samba para definir o futuro do Carnaval em 2021. 

Por meio de nota, a secretaria chegou a informar que o subsecretário municipal de Cultura, Luciano Gagno, participou, no dia 27 de janeiro, de uma reunião com a Liga do Grupo Especial do Carnaval de Vitória (Liesge) para discutir a possibilidade de realizar alguma ação de Carnaval em formato virtual. A Semc também revelou que, em função da pandemia, até o momento não houve nenhum repasse financeiro a Liesge.

INDEFINIÇÕES

Cancelado em fevereiro, por conta da pandemia do novo coronavírus, mas com a possibilidade de ocorrer em julho, os desfiles das escolas de samba do carnaval capixaba (considerado terceiro maior do país) ainda estão cercados por indefinições.

Edson Neto, presidente da Liga das Escolas de Samba do Grupo Especial (Liesge), afirmou, em entrevista a Rádio CBN Vitória no dia 9 de janeiro, que há um consenso entre as agremiações que, se em abril ainda houver um risco considerável de contágio e a vacinação não tiver alcançado boa parte da população, as apresentações podem ficar para 2022.

O dirigente já tinha previsto a realização do evento em julho de 2021, assim como as ligas do Rio de Janeiro e São Paulo. Isso, é claro, se a pandemia estiver sob controle. Em São Paulo, o desfile ainda não foi cancelado. No Rio de Janeiro, porém, o prefeito Eduardo Paes anunciou pelas redes sociais que não haverá desfile neste ano e que a festa na Marquês de Sapucaí deve retornar em 2022.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.