ASSINE

Tuitaço traz protesto contra aumento de preços no governo Bolsonaro

A ação usa a hashtag "Bolsocaro". Parlamentares publicam vídeos e tuítes que mostram como a alta do dólar e dos combustíveis culminam no aumento do preço dos alimentos

Publicado em 11/11/2021 às 17h45
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro. Crédito: Alan Santos/PR

Deputados da oposição mobilizam nesta quinta-feira (11), um tuitaço com a hashtag "Bolsocaro", em protesto contra o aumento da inflação no governo Jair Bolsonaro. O termo atingiu os trending topics, assuntos mais comentados da rede.

Parlamentares publicam vídeos e tuítes que mostram como a alta do dólar e dos combustíveis culminam no aumento do preço dos alimentos.

Dados divulgados na quarta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a inflação subiu 1,25% em outubro, a maior variação para o mês desde 2002. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice ficou em 10,67%.

Já o preço médio da gasolina subiu 2,25% na semana passada e chegou a R$ 8 no Rio Grande do Sul, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Líder da Minoria na Câmara, o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) afirmou em publicação no Twitter: "Tá caro e a culpa é do Bolsonaro! Vamos desmascarar o presidente!"

"A gasolina a R$ 8 e a cesta básica a R$ 700 são culpa da péssima política econômica de Guedes e Bolsonaro!". disse o líder da Oposição na Casa, Alessandro Molon (PSB-RJ).

A líder da bancada do PSOL na Câmara, Talíria Petrone (RJ) também culpou o governo Bolsonaro pelo aumento nos preços. "60% de tudo o que a gente compra no supermercado é transportado por caminhões. Ou seja, se o preço do diesel aumenta, o frete fica mais caro e você vai gastar mais com comida. A culpa é do Bolsonaro!", escreveu.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.