ASSINE

Bolsonaro insiste em CPI da Petrobras, e Congresso começa a colher assinaturas

Presidente diz que está acertando a comissão, apesar de ele mesmo ter indicado os dirigentes da estatal. Lira cobra do governo medidas provisórias para agilizar mudanças em temas como Lei das Estatais

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 21/06/2022 às 08h39

Apesar da resistência de parte da base aliada na Câmara, o presidente Jair Bolsonaro (PL) insiste na instalação de uma CPI para investigar a Petrobras e os aumentos no combustível adotados pela estatal.

O chefe do Executivo afirmou a apoiadores nesta segunda-feira (20) que é favorável a apurar a conduta de dirigentes da empresa petrolífera, mesmo tendo sido ele mesmo o responsável por indicá-los ao cargo.

"Eu estou acertando uma CPI na Petrobras. 'Ah, você que indicou o presidente'. Sim, mas quero CPI, ué, por que não? Investiga o cara, pô. Se não der em nada, tudo bem. Mas os preços da Petrobras são um abuso", disse em conversa com simpatizantes publicada em um canal bolsonarista na internet.

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro. Crédito: Alan Santos

Pouco antes, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), havia afirmado que o líder do PL, partido do mandatário, está recolhendo assinatura para tentar abrir uma comissão parlamentar de inquérito para investigar a Petrobras.

Lira também cobrou do governo federal e do Ministério da Economia que se envolvam mais diretamente nas discussões. Pediu, por exemplo, que o governo resolva algumas questões infraconstitucionais por meio de medidas provisórias, que têm aplicação imediata, em vez de aguardar a tramitação de projetos de lei.

"Há o sentimento quase que unânime, se não quiser dizer unânime, por parte de todos os líderes que participaram dessa reunião, que o Ministério da Economia, o governo federal tem que se envolver diretamente nessas discussões, participar mais de perto dessas discussões e atuar mais de perto nessas discussões", afirmou.

O pedido de Bolsonaro para instauração de uma CPI ocorreu logo após a Petrobras anunciar mais um reajuste nos preços da gasolina e do diesel, na semana passada.

Na última sexta-feira, o chefe do Executivo anunciou que iria propor a instalação da comissão sobre o caso.

"Conversei agora há pouco com o Arthur Lira (PP-AL), ele está neste momento reunido com líderes partidários. A ideia nossa é propor uma CPI para investigarmos o presidente da Petrobras [José Mauro Ferreira Coelho], os seus diretores e também o conselho administrativo e fiscal", declarou Bolsonaro, durante entrevista a uma rede no Rio Grande do Norte.

Nesta segunda-feira (20), José Mauro Coelho renunciou à presidência da Petrobras. A renúncia arrefeceu o clima para instalação da CPI, mas não foi suficiente e o presidente segue com a ideia de investigar Coelho e outros dirigentes da estatal.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.