ASSINE
Rodrigo Lima é empresário no mercado de automóveis premium, estética automotiva e marketing digital. Um empreendedor sempre na vanguarda das novas tendências no mercado de luxo e estilo de vida.

Conheça o mundo high-tech da direção assistida nos carros

Em busca de mais comodidade e facilidade ao dirigir, tecnologia evoluiu dos sensores de estacionamento a motorista particular com apenas um comando

Vitória
Publicado em 22/07/2022 às 01h59
Conheça o mundo high-tech da direção assistida nos carros
No Brasil, é bem restrito o uso do mecanismo de direção autônomo, desenvolvido pela Tesla. Crédito: Shutterstock

Com a tendência de comodidade e facilidade ao dirigir, surgem as tecnologias de direção assistida. No início, com sensores de auxílio para estacionamento, agora até como motorista particular, apenas com o comando de qual será o destino final.

No Brasil, é bem restrito o uso do autopilot, isto é, do mecanismo de direção autônomo, desenvolvido pela Tesla. Algumas rodovias de São Paulo até se habilitam, mas, de modo geral, ainda se desenvolve a possibilidade do uso dessa plataforma.

O que é bem comum nos novos modelos da BMW, Volvo, entre outras marcas, é o semiautônomo. Caracteriza-se pela assistência ao condutor, que mantém a atenção ao volante, enquanto o carro acelera e freia sozinho, faz curvas não tão acentuadas e segue o fluxo de uma pista mapeada. Nesses casos, o automóvel à frente é usado como parâmetro de distância pré-definida, bem como a frenagem e a aceleração numa situação de trânsito, facilitando a dirigibilidade.

Vale ressaltar, que um auto com tecnologias de assistência não é completamente autônomo.

Outro acessório interessante é a frenagem automática de emergência, na qual o veículo reduz a velocidade conforme o carro da frente, até a parada completa, se for necessário.

Existe também o sistema de permanência em faixa, em que a tecnologia identifica as pinturas na pista e faz correções no volante para evitar que o veículo saia da faixa de trânsito em que está. Nesse caso, vale a atenção do piloto em não cair em buracos, já que essa previsão não será possível.

Por fim, a máquina ainda está em boas mãos quando o condutor é prudente e atento, mas parece ser breve o momento em que a inteligência artificial tomará posse dessa mobilidade urbana.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Volvo BMW Carro Autônomo Tesla Direção Assistida

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.