ASSINE

Defesa Civil emite alerta de geada para cidades do ES

Aviso, que prevê impacto moderado nas áreas mais elevadas e engloba parte das regiões Sul e Serrana do Estado, é valido para quinta (19) e sexta-feira (20)

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 17/05/2022 às 16h08
Municípios com risco maior para geada estão dentro da área sinalizada em amarelo nos mapas acima
Municípios com risco maior para geada estão dentro da área sinalizada em amarelo nos mapas acima. Crédito: Divulgação | Defesa Civil do Espírito Santo

Alguns municípios capixabas devem sofrer com geada nesta semana — uma das consequências da frente fria que se aproxima do Espírito Santo. Conforme alerta divulgado nesta terça-feira (17) pela Defesa Civil Estadual, o fenômeno pode acontecer na quinta (19) e sexta-feira (20), em treze cidades das regiões Sul e Serrana do Estado. São elas:

  1. Afonso Cláudio
  2. Brejetuba
  3. Conceição do Castelo
  4. Domingos Martins
  5. Dores do Rio Preto
  6. Divino São Lourenço
  7. Guaçuí
  8. Ibatiba
  9. Ibitirama
  10. Irupi
  11. Iúna
  12. Muniz Freire
  13. Venda Nova do Imigrante

No entanto, mesmo nesses municípios, a maior probabilidade de geada se restringe às áreas com mais de 700 metros de altitude. Apenas nessas regiões mais altas é que o risco é considerado moderado, com probabilidade de 50% de o fenômeno ocorrer. Nas demais, essa chance não ultrapassa sequer os 30%.

Chefe do Departamento de Integração da Defesa Civil Estadual, o major Fábio Maurício Rodrigues Pereira destacou que a ocorrência de geada requer alguns cuidados especiais, principalmente durante a madrugada (entre 1h e 4h), quando as temperaturas serão ainda mais baixas.

"É importante que os idosos se mantenham aquecidos. O mesmo vale para quem está acamado. Algumas pessoas em situação de vulnerabilidade social, que ficam nas ruas, também precisam receber mais atenção dos municípios - que devem oferecer algum abrigo ou agasalhos e cobertores", defendeu.

Como a geada consiste na formação de uma camada de cristais de gelo em superfícies, incluindo em folhagens, ela também pode causar prejuízos em lavouras. "Produtores agrícolas devem proteger essas áreas e adotarem algumas providências para minimizar o estrago nas plantações", alertou o major.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo clima defesa civil montanhas ES Sul

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.