ASSINE

OMS escolhe Fiocruz para produzir nova vacina contra Covid-19

A vacina candidata é baseada na tecnologia de RNA auto-replicativo, e expressa não somente a proteína Spike, mas também a proteína N, para melhor resposta imunológica

Publicado em 21/09/2021 às 17h44
Doses da vacina da Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca, que produzida na Fiocruz
Fiocruz foi selecionada para OMS para produção de vacina. Crédito: @oficialfiocruz Verificado/Instagram

A Fundação Oswaldo Cruz (​Fiocruz) foi selecionada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como centro da América Latina para o desenvolvimento e produção de uma vacina com tecnologia de RNA mensageiro em estágio pré-clínico.

O objetivo da iniciativa é ampliar o acesso às vacinas contra a Covid-19 na região.

A vacina candidata é baseada na tecnologia de RNA auto-replicativo (mesma usada nos imunizantes da Pfizer e da Moderna), e expressa não somente a proteína Spike, mas também a proteína N, para melhor resposta imunológica.

Essa tecnologia demanda menos necessidades produtivas, atingindo uma escala em termos de doses superior à de outras vacinas de mRNA. Isto permite que o seu custo seja inferior ao de outras vacinas semelhantes, possibilitando a ampliação ao seu acesso.

Uma vez desenvolvida, a vacina candidata passará pelo processo de pré-qualificação da OMS, que garante o cumprimento dos mais elevados padrões internacionais para garantir sua qualidade, segurança e eficácia.

A Fiocruz foi selecionada por meio do seu Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz). A escolha é resultado de uma chamada mundial lançada em abril deste ano. Cerca de trinta empresas e instituições científicas latino-americanas participaram.

“Esta será uma tecnologia que vem se somar à plataforma de adenovírus, utilizada na vacina Fiocruz/AstraZeneca para a Covid-19. O desenvolvimento de uma vacina da Fiocruz de mRNA é um passo fundamental para que o Brasil detenha o domínio tecnológico de duas plataformas fundamentais para o avanço no desenvolvimento de imunobiológicos", afirma a presidente da Fundação, Nísia Trindade Lima.

Além de fornecedora dessa vacina, a Fiocruz se comprometeu ainda a compartilhar seu conhecimento para a produção do imunizante com demais laboratórios da região, garantindo a eles a transferência de tecnologia para ampliar a capacidade produtiva regional.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.