ASSINE

Mulher descongela geladeira e encontra feto dentro de sacola em MG

Após um ano do ocorrido, ao abrir uma sacola de supermercado que estava no fundo de seu congelador, a dona de casa percebeu que existia um pé humano dentro do saco

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 01/12/2021 às 11h23
Polícia Militar de Minas Gerais foi acionada depois que a dona de casa encontrou o feto no congelador
Polícia Militar de Minas Gerais foi acionada depois que a dona de casa encontrou o feto no congelador. Crédito: PMMG/DIvulgação

Um feto foi encontrado morto, nesta terça-feira (30), envolto em uma sacola dentro do congelador de uma geladeira na Região do Barreiro, em Belo Horizonte. O corpo estava dentro do eletrodoméstico havia um ano.

Segundo a Polícia Militar, o feto foi achado pela dona de casa Susy Costa, de 56 anos, enquanto realizava uma limpeza na geladeira.

De acordo com a mulher, a mãe do bebê a entregou um embrulho, em um saco preto, afirmando que era uma pedaço de carne. Com isso, pediu para que guardasse em sua geladeira. 

Após um ano do ocorrido, ao abrir uma sacola de supermercado que estava no fundo de seu congelador, a dona de casa percebeu que existia um pé humano dentro do saco.

"FALAVA QUE IRIA BUSCAR"

A faxineira Simonia Salgueiro, irmã da dona de casa, disse à TV Globo que Susy conheceu a suposta mãe do bebê, uma jovem identificada apenas como Grazi, por indicação de terceiros.

Elas se encontravam em algumas ocasiões e, no último encontro, a mulher deixou o embrulho com ela para que fosse colocado na geladeira. 

"Ela falou 'guarda essa carne pra mim, que eu vou dar para uma pessoa'. Minha irmã disse que guardaria e, depois disso, ela sumiu de lá [do bairro]. Elas só mantinham contato por WhatsApp. Minha irmã falava que ia jogar a carne fora e ela não deixava, falava que iria buscar", conta.

A TV Globo tentou conversar com Susy na delegacia, porém, ela não quis dar entrevista.

OPTOU POR ESCONDER A GRAVIDEZ

Informações iniciais da PM apontam que a dona de casa era conhecida de Grazi, que frequentava a mesma igreja que ela. A jovem estava grávida do namorado e resolveu esconder a gravidez, utilizando uma cinta.

Depois do nascimento, ela enrolou a criança com a cinta em uma sacola de supermercado e em um saco preto. Na sequência, ela pediu que Susy guardasse o embrulho na geladeira e avisou que se tratava de um pedaço de carne. 

NINGUÉM FOI PRESO

A Polícia Civil comunicou, em nota, que a perícia criminal esteve no local, no Barreiro, e encaminhou o corpo ao Instituto Médico Legal, em Belo Horizonte, onde está sendo submetido a exames.

Até então, nenhum suspeito foi conduzido.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.