ASSINE

Candidatos do Enem terão de usar máscaras durante todo o tempo de prova

Caso se recuse a usar máscara, o candidato poderá ser eliminado. Ao todo, 5,8 milhões de candidatos farão a prova em janeiro e fevereiro de 2021

Publicado em 31/07/2020 às 15h08
Atualizado em 31/07/2020 às 15h14
Estudantes negros devem entrar em contato no perfil do Pretos no Enem no Instagram ou através de e-mail
O Inep, órgão responsável pelo exame, publicou no Diário Oficial da União uma nova versão do edital. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os estudantes que vão realizar o próximo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) vão precisar utilizar máscara facial como medida protetora contra o novo coronavírus durante todo o tempo em que estiverem dentro da sala de aplicação das provas. O descumprimento pode acarretar em eliminação do candidato.

O Inep, órgão responsável pelo exame, publicou nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União uma nova versão do edital para incluir as medidas sanitárias e de higiene por causa da pandemia de Covid-19.

De acordo com as regras, os estudantes só serão aceitos nos locais de prova se portarem documento de identidade e máscara facial. As máscaras devem cobrir totalmente o nariz e a boca do participante, que poderá levar uma unidade reserva para realizar a troca durante o exame.

Só estarão isentos da obrigatoriedade os candidatos com algum tipo de deficiência, como autismo, deficiência intelectual ou sensorial, afirma o texto do edital.

O único momento em que as máscaras deverão ser retiradas será durante a identificação do participante. A retirada deve ser feita "sem tocar a parte frontal [da máscara], prosseguida da higienização das mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador, antes de entrar na sala de provas", informa o edital.

O texto também informa que deve ser respeitado o distanciamento entre as pessoas, mas não fornece detalhes sobre como isso deve ser cumprido.

As provas do Enem serão realizadas nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. As provas estavam marcadas para novembro, mas o Ministério da Educação anunciou o cancelamento por conta da pandemia do novo coronavírus. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março.

ex-ministro Abraham Weintraub era contra o adiamento e só mudou de ideia com a iminente derrota sobre o tema no Congresso Nacional.

Especialistas e gestores educacionais nos estados alertavam que o impacto do fechamento das escolas, por causa da pandemia, causado aos alunos de escolas públicas, sobretudo os mais pobres.

Em maio, a Folha de S.Paulo mostrou que 3 em cada 10 concluintes do ensino médio em escolas públicas no exame de 2018 não tinham acesso à internet. Na escola privada, 3,7% disseram não ter conexão residencial.

O Enem tem 180 questões e é aplicado em dois dias. A próxima edição será a primeira com uma aplicação em computador para parte dos candidatos, em caráter de teste.

Principal porta de entrada para o ensino superior público, o Enem recebeu neste ano 5,8 milhões de inscritos. Os resultados também dão acesso a bolsas do ProUni (Programa Universidade Para Todos) e contratos do Fies (Financiamento Estudantil).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.