ASSINE

Bolsonaro reúne Conselho de Governo sem participação de Mourão

Reunião com ministros tem caráter consultivo, para discutir ações da gestão federal. É o próprio presidente quem convoca os membros e designa um deles para presidir

Publicado em 08/09/2021 às 13h13
Ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro na Av. Paulista
Ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro na Av. Paulista. Crédito: Danilo Verpa/Folhapress

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reúne ministros do governo no Palácio do Planalto no período da manhã desta quarta-feira, 8, após as manifestações do 7 de Setembro. A reunião do Conselho de Governo foi convocada na terça-feira pelo presidente, que ainda anunciou a pretensão de convocar o Conselho da República para "enquadrar" os demais Poderes.

O encontro ainda não entrou na agenda oficial do Planalto. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, não participa da reunião e deve cumprir agenda no Pará.

O Conselho de Governo tem caráter consultivo, para discutir ações da gestão federal. É o próprio presidente quem convoca os membros para a reunião e designa um deles para presidir o encontro.

Dois ministros ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo na terça afirmaram que a pauta da reunião será a análise dos atos do dia 7 e negaram que a convocação do Conselho da República esteja entre os temas do encontro.

Citada pelo presidente em seu discurso durante as manifestações de 7 de Setembro em Brasília, a reunião do Conselho da República, que avalia pedidos de intervenção federal ou de decretos de estado de sítio, não está agendada.

No discurso em tom de ameaça aos outros Poderes, Bolsonaro disse que os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, também participariam da reunião, mas até agora nenhum foi convidado. Nos últimos meses, Lira e Pacheco têm sinalizado que não apoiarão tentativas de ruptura institucional por parte de Bolsonaro.

Fux, que não participa formalmente do Conselho da República, já afirmou por meio de sua assessoria que não iria a qualquer reunião do colegiado, uma vez que não faz parte dele, de acordo com a previsão constitucional.

Em seu discurso em São Paulo, onde manteve o tom de ataques ao Supremo, Bolsonaro não mencionou qualquer encontro com integrantes de outros poderes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.